Enem 2017 será realizado em dois domingos: 5 e 12 de novembro

O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta quinta-feira (9) que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2017 será realizado em dois domingos, nos dias 5 e 12 de novembro. Até então, o exame era aplicado durante um final de semana. 

A pasta não divulgou o impacto nos custos da prova.

O edital está previsto para ser divulgado no dia 10 de abril e as inscrições estarão abertas entre os dias 8 e 19 de maio. Os resultados do Enem 2017 serão divulgados em 19 de janeiro de 2018.

 

 

Veja as principais mudanças:

  • Prova em dois finais de semana --era feita em um único final de semana
  • Redação no primeiro dia de prova --era no segundo dia
  • Caderno de prova terá a identificação do aluno
  • Fim do Enem por Escola --a qualidade do ensino era calculada por meio das notas dos alunos no Enem
  • Fim do uso do Enem como certificação --a prova era utilizada para dar certificado de ensino médio

Já na edição deste ano, a redação passa a ser realizada no primeiro domingo. Além dela, os candidatos farão as provas de linguagem, código e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias, com 5h30 de duração. No segundo domingo serão aplicadas as provas de matemática e ciências da natureza e suas tecnologias, com 4h30.

Segundo Maria Inês Fini, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), a mudança é uma resposta ao resultado da consulta pública realizada pelo MEC entre 18 de janeiro e 17 de fevereiro. Segundo o MEC houve 601.352 manifestações. 

"De um modo geral atenderá os jovens que se sentem muitos cansados com a maratona de dois exames, um no sábado e outro no domingo. São exaustivos e demandam uma concentração enorme. Agora terão o espaço de uma semana para que possam se recuperar", declarou o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM).

Para o ministro, a mudança também resolve um problema dos candidatos sabatistas, que por motivos religiosos guardam os sábados e só podiam fazer o Enem após o pôr do sol. 

"Resolve uma demanda histórica. Os jovens ficavam isolados, trancafiados [até poder iniciar a prova]", acrescentou.

Fim do Enem por escola

Outro anúncio importante foi que o Enem por Escola não vai mais existir. Ou seja, a pasta deixará de divulgar as notas e o desempenho por escola do exame. O argumento é que era uma reivindicação antiga de especialistas.

"O Enem não foi criado para fazer avaliação da escola. É um dos indicadores da qualidade da escola, mas não pode ser feito como avaliação da escola", disse Fini. 

Não serve mais para certificado do ensino médio

Além da alteração nas datas, o Enem agora não valerá mais como certificado de conclusão do ensino médio.

De acordo com a presidente do Inep, o Encceja (Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos) é que será o responsável pela avaliação daqueles que desejam o diploma desta etapa do ensino.

Outra mudança é que o caderno de prova será personalizado e terá o nome e a inscrição de cada candidato. Os quatro modelos de provas-- com quatro cores-- permanecem.

"Ele terá o seu cartão de resultados inclusive encartado dentro da sua própria prova", explicou Fini.

Por UOL Educação 

Outras Notícias

PUBLICIDADE