Brasil decepciona e empata com o Equador em estreia na Copa América Centenário

Brasil decepciona e empata com o Equador em estreia na Copa América Centenário

Foto: Kevork Djansezian / GETTY IMAGES NORTH AMERICA/ AFP

De novo o Rose Bowl. De novo um 0 a 0. A diferença é que na final da Copa do Mundo de 1994 a Seleção Brasileira deixou o jogo tetracampeã do mundo. Neste sábado, na estreia na Copa América Centenário, o Brasil também saiu no lucro, mas muito longe de um espírito vencedor.

O lucro no empate com o Equador, em confronto pelo Grupo B, se deu pelo fato de o time de Dunga ter escapado da derrota graças a um equívoco de arbitragem que, se não tivesse ocorrido, mancharia não só o início da campanha, mas também o goleiro Alisson, que teve falha feia após tentativa de cruzamento do gremista Bolaños.

Com o resultado, Brasil e Equador ficam com um ponto cada um. Na próxima rodada, a Seleção Barsileira enfrenta o Haiti, em Orlando. O duelo será quarta-feira, às 20h30 (de Brasília). Já os equatorianos vão enfrentar o Peru, líder do grupo.

Antes de um segundo tempo no qual o Brasil escapou por pouco da derrota, a Seleção fez um primeiro tempo animador. Trocas de passes, imposição de jogo, encurralando o Equador. No entanto, o problema foi a falta de finalizações e lances que, de fato, levassem perigoao gol adversário. Um chute à queima-roupa de Coutinho, que exigiu grande defesa do goleiro Dreer, foi a exceção.

Só que a impressão de um Brasil "transformado" em relação ao sofrimento nas Eliminatórias foi enganosa. O desempenho despencou na etapa final. O Equador foi ganhando espaço à medida em que a Seleção Brasileira parou de produzir lances de perigo.

O ápice da aflição para o time do Brasil foi quando Miller Bolaños chutou uma bola sem ângulo e Alisson, em uma tentativa frustrada de encaixar, foi com bola e tudo para dentro do gol. O ex-goleiro do Inter, hoje na Roma, já estava se lamentando e não reparou que alguém tinha salvo sua pele: o assistente levantou a bandeira, marcando, de forma equivocada, a saída da bola.

Depois disso, mais alterações no Brasil, só que nenhuma no placar. Poucos chutes a gol, fim de papo e estreia com tropeço.

BRASIL 0 X 0 EQUADOR

Local: Estádio Rose Bowl, em Pasadena (EUA)
Data/Hora: 4/6/2016, às 23h (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascuñán (CHI)
Cartões amarelos: Casemiro, Elias, Gil (BRA); Paredes, Enner Valencia, Jaime Ayoví (EQU)
Gols: -
Público: 53.158 presentes

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luís; Casemiro, Elias (Lucas Lima, 41'/2ºT), Renato Augusto, Willian (Willian, 30'/2ºT) e Philippe Coutinho; Jonas (Gabigol, 16'/2ºT). Técnico: Dunga

EQUADOR: Dreer, Paredes, Achiller, Mina e Ayoví; Gruezo, Noboa, Montero (Fidel Martinez, 35'/2ºT), Miler Bolaños (Gaibor, 44'/2ºT) e Valencia; Enner Valencia (Jaime Ayoví, 35'/2ºT). Técnico: Gustavo Quinteros.

* Lancepress

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE