CBF deve mudar classificação de árbitros e alteração preocupa categoria

CBF deve mudar classificação de árbitros e alteração preocupa categoria

Foto: CESAR GRECO/FOTOARENA / ESTADÃO CONTEÚDO

A CBF deve implantar neste ano uma nova divisão para os árbitros de futebol e as categorias devem ser reduzidas em relação aos níveis atuais. Até o ano passado, os árbitros e assistentes eram divididos em sete categorias: Máster, Árbitro Fifa, Especial, Aspirante Fifa, CBF 1, CBF 2 e CBF 3. Na nova classificação a ser implementada, serão apenas quatro níveis: Fifa, Seleção A/B, Seleção C/D e Seleção Intermediária.

Os valores que serão pagos para cada categoria ainda não foram divulgados. Entretanto, as mudanças já preocupam a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), que teme que alguns profissionais passem a ter seus ganhos reduzidos por conta das alterações das categorias.

Tanto que na última terça-feira, a entidade enviou um ofício ao presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Coronel Marcos Marinho, solicitando que ¿sejam mantidas as taxas dos árbitros e assistentes ex-Fifa como Fifa, bem como, todas as demais categorias não sofram alterações, uma vez que a CLT não permite redução de remuneração¿.

– O pedido é que não haja redução de taxas em função da mudança da classificação – comentou o presidente da Anaf, Marco Antônio Martins.

Nos jogos do Brasileirão de 2016, os árbitros Fifa ou máster recebiam R$ 3.850 por partida, enquanto que os assistentes ficavam com R$ 2.300. Já os árbitros nível CBF recebiam entre R$ 1.300 e R$ 2.620, e os auxiliares entre R$ 1.150 e R$ 1.750.

Por LANCEPRESSS

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE