Com duas divisões e mais dinheiro, CBF lança novo Brasileirão feminino

Com duas divisões e mais dinheiro, CBF lança novo Brasileirão feminino

Audax Corinthians conquistou a Copa do Brasil (Foto: Foto: Lucas Figueiredo / CBF/Divulgação)

A CBF lançou, nesta terça-feira, o novo Brasileirão de futebol feminino. A partir de 2017, a disputa terá duas divisões, mais participantes e um aporte financeiro maior por parte da entidade.

Na Série A, serão 16 participantes, divididos em dois grupos de oito, jogando dois turnos. Os quatro melhores classificados da cada grupo avançam às quartas de final e, com jogos ida e volta, participarão de um mata-mata até a decisão. Na Segundona, também serão dois grupos de oito – com diferença na primeira fase, que será em turno único. Além disso, avançarão os dois melhores times de cada grupo, disputando semifinais e final, em ida e volta.

Terão vaga na Série A de futebol feminino os campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil (para 2017, Flamengo e Corinthians, respectivamente). Oito vagas serão destinadas aos primeiros colocados do Ranking Nacional de Clubes do Futebol Feminino. Seis vagas serão preenchidas pelos melhores seis colocados do Brasileirão masculino, como forma de incentivo à participação dos clubes.

Essa cota para quem for bem na Série A dos homens é estratégica para que os clubes já se adequem ao novo licenciamento da Conmebol, que demanda investimento no futebol feminino para quem quiser participar da Libertadores e da Sul-Americana. No aspecto financeiro, a CBF estipulou cotas pela participação e também custeio de despesas para mandantes e visitantes.

– Em todo jogo como mandante, cada clube receberá R$ 10 mil de abono. R$ 7 mil não era suficiente. Foi ampliado. Como visitante, será R$ 5 mil para extras, já que tudo (viagens e hospedagens) será custeado – avisou Manoel Flores, diretor de competições da CBF.

– É uma questão de estado, interesse estratégico da Fifa, da Conmebol e da CBF o desenvolvimento do futebol feminino. Isso não é discurso. O presidente Marco Polo desenvolveu planejamento, deslocou recursos extraordinário para que tivesse um investimento superior às duas últimas décadas – comentou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

PREMIAÇÃO

Série A1
1ª fase: R$ 15 mil
Quartas: R$ 20 mil
Semifinais: 30 mil
Vice: R$ 60 mil
Campeão:R$ 120 mil

Série A2
1ª Fase: R$ 10 mil
Semifinais: R$ 15 mil
Vice: R$ 30 mil
Campeão: R$ 50 mil

*LANCEPRESS

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE