Corinthians empata com o Vasco e garante o sexto título brasileiro

Corinthians empata com o Vasco e garante o sexto título brasileiro

Foto: Wagner Meier / Agencia Lancepress!

Faltava um pouco de sofrimento ao título do Corinthians. Não falta mais. Na verdade, não falta mais nada para a Fiel torcida finalmente soltar o grito de campeão. Hexacampeão brasileiro. Na matemática, na técnica, na tática, na bola, no suor e na raça, como foi nesta quinta-feira, em São Januário. Mesmo nervoso e jogando bem abaixo do que pode, o Timão empatou com o Vasco em 1 a 1 - gols de Julio Cesar e Vagner Love - e garantiu a taça ainda restando três rodadas para o fim da competição. 

Quem não merece tanto sofrimento é a torcida vascaína, que lotou a Colina e empurrou a sua equipe do começo ao fim, apesar de todas as limitações e a chance cada vez maior de o terceiro rebaixamento à Série B se consumar. 

Contudo, durante 90 minutos a diferença de mais de 30 pontos entre as equipes na classificação do Brasileiro pareceu não existir. Houve empate no placar e no sofrimento. A diferença técnica e tática foi anulada pelo emocional. De um lado, uma equipe pilhada pela luta contra o rebaixamento e do outro um time novamente muito ansioso pelo título nacional, algo que já havia acontecido contra o Coritiba na última rodada. 

O Cruz-Maltino, mesmo aos trancos e barrancos, criou algumas chances. Muitas delas foram desperdiçadas por Riascos, que finalizou mal, tropeçou, correu errado e ainda teve coragem de pedir calma à torcida. A melhor veio com Rodrigo, que mandou por cima, de cabeça. 

O Timão demorou a responder, mas cresceu nos últimos 15 minutos do primeiro tempo, passou a ter mais a bola no pé e ensaiou (sem sucesso) uma pressão antes do intervalo. 

Tudo caminhava para ser igual no segundo tempo. Muita tensão, pouco futebol. Até que um lance aos 16 minutos mudou a história da partida. E da forma mais inesperada possível. Rodrigo deu entrada duríssima em Malcom, foi expulso e deixou o Vasco com um a menos. Azar do Corinthians... 

Valente, o Vasco seguiu atacando e após tabela de Julio Cesar com Nenê, o melhor em campo, abriu o placar, aos 26. São Januário veio abaixo. Lágrimas, risos, abraços, alívio. Mas nem tanto. O Corinthians não estava entregue. 

Mesmo ciente de que estava se sagrando campeão por conta da derrota do Atlético-MG para o São Paulo, o Timão foi atrás do empate, e pressionou de um jeito que não lhe é habitual, cruzando bolas na área. 

O empate veio assim, dez minutos depois: Vagner Love mandou para as redes. Foi a vez dos visitantes explodirem. E logo depois o banco de reservas do Corinthians, avisado da derrota atleticana, que consumava o título antes mesmo da partida contra o Vasco acabar. Não havia mais necessidade de cautela.

Já era possível festejar o justo e esperado título. Agora, o sofrimento fica só para o alvinegro carioca. Ao Vasco, restam três jogos para se salvar. Ao Corinthians, a eternidade para festejar o hexa. 

*LANCEPRESS!

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE