Em busca da liderança, Brasil enfrenta a Colômbia em Manaus

Em busca da liderança, Brasil enfrenta a Colômbia em Manaus

Foto: Pedro Martins / MoWA Press / Divulgação

Em pouco mais de dois anos, a partida entre Brasil e Colômbia mudou de status. De um confronto difícil desde a década de 1990, a partir da evolução do futebol no país vizinho, revestiu-se de tensão e rivalidade que o Brasil só mantinha, no continente, com Uruguai e Argentina, nossos tradicionais adversários na América do Sul. Foram três jogos duros, recheados de lances ríspidos, de confusões e de brigas.

E é neste clima que a Seleção, que encantou na goleada contra o Equador em Quito, se apresentará pela primeira vez sob o comando de Tite contra a Colômbia, às 21h45min desta terça na Arena Amazônia, em Manaus.

O primeiro jogo apimentado entre as duas equipes ocorreu nas quartas de final da Copa do Brasil, em 2014. Em um jogo repleto de jogadas violentas, uma delas tirou Neymar, o craque brasileiro, do torneio. Juan Camilo Zuñiga atingiu o camisa 10 brasileiro nas costas, que teve uma fratura na vértebra lombar e saiu do campo direto para o hospital. Mesmo assim, o Brasil venceu, eliminou os vizinhos e passou à semifinal contra a Alemanha — o resto da história você nunca vai esquecer.

No encontro seguinte, na Copa América do Chile em 2015, Neymar foi protagonista novamente, mas desta vez não como vítima. Foi expulso após o final da partida contra os colombianos, quando brigou com o atacante Bacca. Foi condenado e ficou quatro jogos oficiais longe da Seleção.

O terceiro capítulo dessa rivalidade ocorreu há menos de um mês, quando Brasil e Colômbia voltaram a se enfrentar por uma vaga nas semifinais olímpicas, em um jogo de muitas faltas, principalmente em Neymar. Os brasileiros levaram a melhor e foram adiante.

Para o confronto desta terça-feira, o Brasil poderá esperar outra partida duríssima, já que a Colômbia chega em grande fase, fortalecida pelas três vitórias consecutivas nas eliminatórias. A vitória sobre a fraca Venezuela por 2 a 0, na quinta-feira, também serviu de reafirmação para James Rodríguez, que parece encontrar na seleção a alegria que lhe foge no Real Madrid. O meia e maestro da equipe foi o autor do primeiro gol dos "cafeteros" e armou as principais jogadas de perigo dos comandados de José Pekerman.

Para vencer a tensão e a Colômbia, Tite apostará no mesmo time que goleou o Equador. Desta vez, terá o apoio de um estádio lotado.

O Brasil pode terminar a rodada até na liderança das Eliminatórias. Para isso, além de vencer, precisa torcer para que a Argentina não vença a Venezuela, o Uruguai não vença o Paraguai e o Equador não vença o Peru.

ELIMINATÓRIAS — 8ª RODADA — 6/9/2016

BRASIL
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Willian, Paulinho, Renato Augusto e Neymar; Gabriel Jesus.
Técnico: Tite.

COLÔMBIA
Ospina; Medina, Óscar Murillo, Jeison Murillo e Farid Díaz; Pérez (Celis), Carlos Sánchez, Macnelly Torres, Cuadrado e James Rodríguez; Bacca.
Técnico: José Pekerman.

Início: 21h45min
Arbitragem: Patrício Loustau, auxiliado por Ivan Nuñez e Gustavo Fagivoli (trio argentino).
Local: Arena Amazônia, Manaus-AM.

*ZHESPORTES

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE