Vasco empata com o Coritiba e é rebaixado pela terceira vez à Série B

Vasco empata com o Coritiba e é rebaixado pela terceira vez à Série B

Foto: Rodolfo Buhrer / Lancepress

Vasco está rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro pela terceira vez em oito anos, uma tragédia que já estava encaminhada, dada a dificuldade da combinação de resultados, apesar da grande evolução do time no segundo turno. Neste domingo, o empate em 0 a 0 com o Coritiba, no Couto Pereira, confirmou a nova queda do clube.

Nem mesmo se vencesse conseguiria se livrar do rebaixamento, já que o Figueirense ganhou do Fluminense. O Avaí, outro que interessava ao Vasco, empatou em 1 a 1 com o Corinthians e também caiu.

Quando a bola rolou, a chuva prejudicou bastante o andamento da partida. Choveu fino durante todo o domingo em Curitiba, mas na hora do jogo aumentou. Com o gramado molhado e pequenas poças, ficou difícil para os dois times conseguirem trocar passes e criarem jogadas. Assim, o primeiro tempo foi de um nível técnico bem ruim.

Ainda assim, foi o Coritiba que levou mais perigo. Poucas vezes em jogadas trabalhadas. Na maioria, em lançamentos ou sobras de bola. A principal delas veio nos pés de Henrique Almeida, que chutou para fora estando de frente para Martin Silva. O Vasco, em toda a etapa inicial, só teve uma oportunidade de marcar, com Nenê. Desequilibrado, ele chutou em cima de Wilson.

Na volta para o segundo tempo, a chuva continuou, mas com menos força. Assim, o gramado só piorou. Em certos pontos sequer dava para jogar, já que a bola parava nas poças. Apesar dos pesares, o Cruz-Maltino voltou melhor e o jogo passou a ser disputado praticamente inteiro no campo de defesa do Coritiba. Era difícil, porém, trocar passes e criar boas jogadas de gols, já que o gramado empoçado impedia as tentativas.

E naquela que seria a principal chance do Vasco, Nenê foi derrubado na área e o árbitro Anderson Daronco mandou seguir. O lance revoltou jogadores e comissão técnica. A luta pelo gol seguiu até os minutos finais, mas não teve sucesso. 2015 se tornou outra mancha na história do clube.

*Lancepress!

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE