Acidente da Chapecoense é o maior desastre aéreo na história do futebol

Acidente da Chapecoense é o maior desastre aéreo na história do futebol

Foto: Reprodução / Twitter / Twitter

O acidente com a delegação da Chapecoense, ocorrido na madrugada desta terça-feira, é a maior tragédia da história dos desastres aéreos envolvendo times de futebol no mundo. Informações preliminares indicam que entre as vítimas estão 22 jogadores, além de outras 28 pessoas entre acompanhantes e comissão técnica do time catarinense. 

O acidente envolvendo um time de jogadores descendentes de surinameses, o Colorful 11, teve um número maior de mortos - 178 - no entanto, havia menos jogadores entre as vítimas.

Relembre as maiores tragédias:

4 de maio de 1949 – Torino
Melhor time da Itália e base da seleção nacional, o Torino regressava de Lisboa, onde havia perdido um amistoso para o Benfica, quando o avião que transportava a delegação se chocou contra uma das torres da Basílica de Superga, em Turim, e caiu. Morreram 42 pessoas, 18 delas jogadores do Torino.

6 de fevereiro de 1958 – Manchester United
A delegação do Manchester United decolava de Munique (Alemanha) para Manchester, quando o avião Airspeed AS-57 Ambassador da British European Airways caiu. Dos 44 passageiros, 20 morreram, incluindo oito jogadores, mais a comissão técnica e dirigentes do clube inglês. Um dos sobreviventes do "Desastre de Munique" estava Bobby Charltosn, que oito anos depois seria campeão do mundo com a Inglaterra.

16 de julho de 1960 — Seleção olímpica da Dinamarca
Oito jogadores da seleção da Dinamarca morrem em um acidente aéreo, logo depois que a aeronave decolou do aeroporto de Kastrup, em Copenhagen. A equipe se dirigia para os Jogos Olímpicos de Roma, em 1960.

3 de abril de 1961 – Green Cross
O time chileno do Green Cross voltava de um jogo contra o Provincial Osorno, em Osorno, no sul do Chile, pelo Torneio Apertura da Copa Chile, quando o Douglas DC-3 da LAN se chocou contra a Cordilheira dos Andes no caminho para Santiago. No acidente, 24 pessoas morreram, sendo oito jogadores, o técnico e o fisioterapeuta. O local do desastre só foi descoberto em 2015.

26 de setembro de 1969 – The Strongest
Durante o retorno da delegação do The Strongest de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, o Douglas DC-6 do Lloyd Aéreo Boliviano se chocou com uma região montanhosa a 100 quilômetros de La Paz. O avião só foi encontrado no dia seguinte na região de Viloco. Todas as 74 pessoas a bordo morreram. Entre elas, 16 jogadores do clube boliviano e integrantes da comissão técnica.

11 de agosto de 1979 – Pakhtakor Tashkent
O avião Tupolev Tu-134 da Aeroflot levava a equipe do Pakhtakor Tashken, do Uzbesquistão, para Minsk, onde enfrentaria o Dinamo Minsk. Enquanto sobrevoava a Ucrânia, a aeronave chocou-se com outro Tupolev Tu-134. Todas as 178 pessoas a bordo dos dois aviões morreram, incluindo 14 jogadores e três membros da comissão técnica.

8 de dezembro de 1987 – Alianza Lima
Após um jogo do Campeonato Peruano, um Fokker F27 da Servicio Aeronaval de La Marina del Peru, em um voo fretado, com o time de Alianza Lima caiu quando voltava de Pucallpa para Lima. Somente o piloto sobreviveu e 43 pessoas morreram. Entre elas 16 jogadores do Alianza Lima e toda a comissão técnica.

7 de junho de 1989 – Colorful 11
Jogadores descendentes de surinameses que atuavam da Holanda formaram um time, o Colorful 11, para participar de um amistoso no Suriname contra o SV Robinhood. O DC-8 da Surinam Airways fazia a rota desde Amsterdam e caiu quando se aproximava do aeroporto de Paramaribo, no Suriname. Das 178 pessoas a bordo, 11 sobreviveram, incluindo três jogadores. No entanto, 15 outros morreram.

27 de abril de 1993 – Seleção da Zâmbia
O avião De Havilland DHC-5D da Força Aérea da Zâmbia levava a seleção do país para um jogo das Eliminatórias para a Copa de 1994 contra o Senegal, em Dakar. A aeronave, entretanto, caiu na costa do Gabão depois de uma parada para reabastecer. Todos as 30 pessoas a bordo morreram, entre eles 18 jogadores de Zâmbia e membros da comissão técnica.

29 de novembro — Chapecoense
O avião que transportava a equipe da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana sofreu um acidente na Colômbia por volta da 0h30min (horário de Brasília). Informações preliminares indicam que 76 pessoas morreram, entre elas 22 jogadores e outros 28 entre acompanhantes e equipe técnica.

Por ZHEsportes

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE