Anatel anuncia medidas para agilizar o bloqueio de celulares roubados

Anatel anuncia medidas para agilizar o bloqueio de celulares roubados

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou, nesta terça-feira, novidades para facilitar que consumidores e lojistas bloqueiem o uso de aparelhos celulares furtados e roubados. A partir de agora, a medida também poderá ser solicitada por usuários com o número da linha do telefone e não apenas pelo registro de série do aparelho, o Imei.

O pedido de bloqueio poderá ser feito diretamente para as operadoras, que conseguirão rastrear o Imei (número de série com 15 algarismos) com o número da linha do usuário, inutilizando o uso da conta do cliente e também do aparelho. No caso de celulares com dois chips, o ideal é que a pessoa informe as linhas às respectivas operadoras.

Outra novidade é a possibilidade do bloqueio do celular ser feito já durante a confecção do boletim de ocorrência nas delegacias, antes mesmo do usuário informar o problema à operadora de telefonia.   

As Polícias Civis da Bahia, Ceará e Espírito Santo já têm acesso ao sistema de bloqueio. As delegacias de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo devem estar aptas para o processo em breve. As demais polícias que desejarem contar com o sistema devem entrar em contato com a Anatel.

De acordo com o presidente da Anatel, João Rezende, o objetivo é tornar mais ágil a inutilização de equipamentos extraviados, coibindo assim, um dos crimes mais comuns nas cidades brasileiras. Segundo ele, a medida se justifica porque, após o extravio dos aparelhos, muitos usuários tinham dificuldades em informar o número de série dos celulares. 

O sistema que bloqueia os celulares roubados, furtados e perdidos é alimentado pelo Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (CEMI), cuja base de dados tinha cerca de 6,5 milhões de aparelhos impedidos de serem utilizados até fevereiro deste ano. De acordo com a Anatel, no restante do mundo são mais 25,439 milhões de aparelho bloqueados.

As mudanças anunciadas pela Anatel também beneficiam empresas roubadas, segundo Rezende.

— Já no caso de transportadoras e lojistas, o bloqueio agora poderá ser feito pelo Imei, com base na nota fiscal dos produtos. Isso deve desestimular o roubo de cargas ou impedir que esses aparelhos tenham qualquer valor para serem comercializados no mercado ilegal — afirmou o presidente da Anatel.

Além disso, os usuários que adquirirem celulares usados, de segunda mão, poderão consultar a situação cadastral do aparelho, também por meio do Imei, através da página "www.consultaaparelhoimpedido.com.br" Para identificar o número de série do equipamento, os usuários devem digitar *#06# no celular.

— As medidas tiram a atratividade total do aparelho roubado. Após poucas horas, o equipamento não pode ser mais habilitado com nenhum chip. Isso desmotiva o roubo ou o furto, porque o celular simplesmente não vai funcionar — avaliou o superintendente de Planejamento e Regulação da Anatel, Alexandre Bicalho. — Caso o aparelho seja localizado pelo verdadeiro dono, o desbloqueio pode ser efetuado — completou.  

*Zero Hora, com agências

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE