Avião de acidente da Chapecoense era britânico e já foi usado pela seleção argentina

Com 17 anos de uso, aeronave pertencia à companhia boliviana Lamia.

Avião de acidente da Chapecoense era britânico e já foi usado pela seleção argentina

Modelo Avro Regional Jet 85, também conhecido como Jumbolino (Foto: Divulgação)

O avião que sofreu um acidente enquanto transportava a equipe da Chapecoense era de modelo Avro Regional Jet 85 (RJ-85), também conhecido como Jumbolino. Segundo sites especializados em aeronaves, a aeronave de matrícula CP-2933 tinha 17 anos e era o único da companhia aérea boliviana Lamia. No momento da queda, tinha 72 passageiros e nove tripulantes.

De acordo com o site Sport, da Espanha, o avião que sofreu um acidente com o time da Chapecoense foi utilizado por Messi e os jogadores argentinos na viagem para o Brasil, há menos de três semanas, quando a seleção hermana foi derrotada pelos comandados de Tite pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no Mineirão.

Ainda conforme o site El Colombiano, o presidente do Atlético Nacional, Juan Carlos de la Cuesta, equipe que enfrentaria a Chapecoense, disse que o avião tinha tradição em transportar equipes de futebol e, há algumas semanas, havia sido utilizada pelo Nacional para uma viagem a La Paz, na Bolívia, e também pela própria Chapecoense.

Com capacidade para até 100 pessoas, é uma aeronave regional fabricada no Reino Unido pela British Aerospace. Quadrimotor do tipo narrow-body, é muito utilizado para voos curtos na Europa. O RJ-85 tem envergadura de 26 metros, comprimento de 28,5 metros e altura de 8,6 metros.

O British Aerospace 146 (BAe 146) foi produzido por 19 anos, entre 1983 e 2002, tendo sido construídas 387 unidades, consagrando-se como o jato civil britânico mais bem sucedido.

Em nota oficial publicada pelo aeroporto, o avião reportou falhas elétricas a torre de controle da Aeronáutica Civil.

O avião que transportava a equipe da Chapecoense sofreu um acidente na Colômbia, por volta da 0h30min (horário de Brasília) desta terça-feira. O voo da companhia Lamia partiu de Guarulhos, em São Paulo, às 15h15min de segunda-feira e tinha como destino o aeroporto José María Córdova, em Medellín, na Colômbia.

A cerca de 30 quilômetros do destino, após uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, a aeronave com 81 pessoas caiu na localidade de Cerro Gordo no município de La Unión, no departamento de Antioquia, na Colômbia.

Jornal de Santa Catarina 

Outras Notícias

PUBLICIDADE