Dilma anuncia Pronatec EJA e mais 2 milhões de vagas em cursos técnicos

A presidente Dilma Rousseff e o ministro Alozio Mercadante, da Educação, anunciaram na manhã desta quarta-feira (9) 2 milhões de novas vagas no Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) para este ano. A nova fase terá vagas especiais para os estudantes do EJA (Educação para Jovens e Adultos).

O programa, que começou em 2011, oferece cursos técnicos e profissionais gratuitos e é uma das principais bandeiras do governo desde o primeiro mandato da presidente Dilma. Há duas modalidades de cursos, os de curta duração (de 3 a 6 meses) e os profissionalizantes (de 1 a 3 anos), que são associados ou não ao ensino médio.

"Estamos criando não só um caminho de oportunidade para milhões de brasileiros e brasileiras, estamos criando um caminho para o próprio país. O país precisa desse investimento para ultrapassar não só esse momento e voltar a crescer, mas quando voltar a crescer voltar sempre com melhor qualidade, com maior capacidade de inovação. É isso que nós queremos: mais e melhor", disse a presidente Dilma.

Entre 2011 e 2015, o programa teve mais de 9 milhões de matrículas. Segundo o anúncio de hoje, a meta é ter 2 milhões de inscritos em 2016.

Em 2014, às vésperas da campanha para o segundo mandato, a presidente Dilma prometeu que o objetivo era chegar a um total de 12 milhões de alunos.

Foco nos adultos que deixaram de estudar

O ministro Aloizio Mercadante disse ainda que a nova fase do Pronatec terá 300 mil vagas para estudantes do EJA, pessoas com mais de 18 anos que não terminaram o ensino fundamental ou o médio.

"Nós temos 81,8 milhões de pessoas, segundo Pnad de 2014, com mais de 18 anos que não concluíram o ensino médio, e 58 milhões que não fizeram o fundamental. A vida exigiu que eles fossem trabalhar mais cedo", disse Mercadante.

A ideia, segundo o ministro, é associar qualificação profissional às aulas do fundamental e médio.

O MEC também anunciou a parceria com TVs públicas e uma plataforma online para a oferta de cursos de qualificação profissional. "Vai estudar no MECFlix", disse Mercadante, sobre as aulas à distância.

UOL

Outras Notícias

PUBLICIDADE