Dilma diz ter sido citada em gravação por "interesses inconfessáveis"

Em diálogo gravado por Sérgio Machado, ex-presidente José Sarney diz que Dilma "tratou diretamente" com João Santana sobre pagamento.

Dilma diz ter sido citada em gravação por

Foto: Reprodução / YouTube / YouTube

Após ser citada em gravações de conversas do ex-presidente da Transpetro com políticos, a presidente afastada Dilma Rousseff emitiu nota nesta quinta-feira negando irregularidades. A assessoria de Dilma afirma que há uma tentativa direcionada de envolver seu nome em situações das quais ela nunca participou ou teve qualquer responsabilidade. No trecho em que é citada, o diálogo ocorre entre Sérgio Machado e José Sarney. Eles discutiam a delação de executivos da Odebrecht:

— A Odebrecht (...) Eles vão abrir, vão contar tudo. Vão livrar a cara do Lula. E vão pegar a Dilma. Porque foi com ele, quem tratou diretamente sobre o pagamento do João Santana foi ela. Então eles vão fazer. Porque isso tudo foi muito ruim pra eles. Com isso não tem jeito. Agora precisa se armar. (...) A oposição não vai aceitar. Vamos ter que fazer um acordo geral com tudo isso — disse Sarney.

Confira a nota de Dilma Rousseff: 

"Acerca da divulgação do teor de conversas gravadas em que se atribui à presidenta Dilma Rousseff a solicitação de pagamento ao publicitário João Santana pela empresa Odebrecht, cumpre esclarecer que:

1. Todos os pagamentos feitos ao publicitário João Santana na campanha da reeleição de Dilma Rousseff totalizaram R$ 70 milhões (R$ 50 milhões no primeiro turno e R$ 20 milhões no segundo turno). Os referidos pagamentos foram regularmente contabilizados na prestação de contas aprovada pelo TSE.

2. Os valores destinados ao pagamento do publicitário, conforme indica a prestação de contas, demonstram por si só a falsidade de qualquer tentativa de que teria havido outro pagamento não contabilizado para a remuneração dos serviços prestados.

3. É curioso que pessoas que estiveram distantes da coordenação da campanha presidencial, de sua tesouraria, possam dar informações de como foram pagos e contabilizados os recursos arrecadados legalmente para a sua realização. Comentários feitos em conversas entre terceiros e que não apontam a origem das informações não têm nenhuma credibilidade.

4. As tentativas de envolver o nome da presidenta Dilma Rousseff em situações das quais ela nunca participou ou teve qualquer responsabilidade são escusas e direcionadas. E só se explicam em razão de interesses inconfessáveis.

Assessoria de Imprensa Presidenta Dilma Rousseff"

Jornal de Santa Catarina

Outras Notícias

PUBLICIDADE