Dilma fica em 30º lugar em lista dos 50 mais poderosos do mundo

Dilma fica em 30º lugar em lista dos 50 mais poderosos do mundo

Foto: Evaristo Sa / AFP

A presidente Dilma Rousseff ficou na 30ª posição na lista das 50 pessoas mais poderosas do mundo publicada pelo site de notícias econômicas e de tecnologia Business Insider.

Pelo levantamento, a brasileira está logo à frente do aiatolá iraniano Ali Khamenei (32º lugar) e do rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz al Saud (31º), assim como da francesa Christine Lagarde (35ª posição), diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI). Entretanto, Dilma fica atrás de executivos e empresários como o bilionário chinês Wang Jianlin (29º), cuja fortuna é estimada em US$ 33,5 bilhões e é proprietário de 20% do clube espanhol Atlético de Madri, e do CEO da Apple e sucessor de Steve Jobs, Tim Cook (28ª colocação).

A Business Insider destaca a presidente por comandar o maior país da América Latina, sétima maior economia do mundo, e pelas políticas de erradicação da miséria, mas também cita que o segundo mandato está marcado pela crise econômica — em 2015, o Brasil entrou oficialmente em recessão e a depreciação do real atingiu 45%, segundo o site — e pela política. A publicação menciona os protestos contra o governo, os pedidos de impeachment, o recorde de reprovação de Dilma e os escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras. O site faz a ressalva de que a presidente "tem alegado inocência".

Na liderança do ranking está o americano Barack Obama, seguido pelos presidentes da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin. Outro parceiro do Brasil nos Brics incluído no top 10 é o primeiro-ministro da Índia, Narenda Modi, elogiado no site pelas políticas de estímulo à economia e pelas iniciativas para integrar o país de 1,2 bilhão de habitantes ao mundo digital. Além deles, mais três chefes de governo estão à frente de Dilma no ranking: David Cameron (Inglaterra, no 11º lugar), François Hollande (França, 12º) e Shinzo Abe (Japão, 14º). Atrás da brasileira estão a primeira mulher a presidir a Coreia do Sul, Park Geun-hye (42ª colocação), e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (45ª), além do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (40ª).

A lista da Business Insider é feita, segundo o site, com base em cálculos que levam em conta o poder de influência política e econômica dessas pessoas. "Para o bem ou para o mal, as decisões deles afetam milhões, sacodem as empresas e mudam os países", diz a reportagem que apresenta a lista de políticos, empresários, bilionários, líderes religiosos, artistas (a apresentadora Oprah Winfrey está em 36º lugar, e o casal Jay Z e Beyoncé abrem o levantamento, na 50ª posição) e até criminosos. O 48º colocado é o traficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán, que escapou de um presídio em uma fuga cinematográfica em julho e teria uma fortuna pessoal estimada em US$ 1,1 bilhão.

Veja abaixo a lista das 10 pessoas mais poderosas do mundo, assim como a posição de Dilma e de outros chefes de governo.

1) Barack Obama, presidente dos Estados Unidos

2) Xi Jinping, presidente da China

3) Vladimir Putin, presidente da Rússia

4) Angela Merkel, chanceler da Alemanha

5) Warren Buffet, megainvestidor americano

6) Narenda Modi, primeiro-ministro da Índia

7) Papa Francisco

8) Janet Yellen, presidente do Federal Reserve

9) Charles e David Koch, donos da Koch Industries, segunda maior companhia privada dos EUA

10) Bill Gates, fundador da Microsoft, diretor da Fundação Melinda e Bill Gates

11) David Cameron, primeiro-ministro do Reino Unido

12) François Hollande, presidente da França

14) Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão

24) Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu

30) Dilma Rousseff, presidente do Brasil

31) Salman bin Abdulaziz al Saud, rei da Arábia Saudita

32) Aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã

35) Christine Lagarde, diretora do FMI

40) Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU

42) Park Geun-hye, presidente da Coreia do Sul

45) Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE