Duas caixas-pretas do voo da Chapecoense são encontradas

Avião que levava time de Santa Catarina caiu a poucos quilômetros de Medellín.

Duas caixas-pretas do voo da Chapecoense são encontradas

Foto: Reprodução/Twitter/Alfredo Bocanegra

A Aeronáutica Civil colombiana, que vai investigar as causas do acidente com o avião da Chapecoense no país, já está com as duas caixas-pretas da aeronave – onde ficam registrados os dados do voo. A informação foi confirmada ao Portal G1 pelo chefe de comunicação do órgão de governo, Uriel Bedoya, que visitou o local da queda, perto de Medellín. O diretor-geral da Aerocivil, Alfredo Bocanegra, publicou a foto de uma das caixas-pretas no Twitter (acima). Na mesma rede social, o órgão divulgou que as caixas estão em perfeito estado.

O avião caiu na madrugada desta terça-feira (29) a poucos quilômetros de Medellín, onde o time disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana. Em comunicado, a Aeronáutica informou que 72 corpos foram resgatados do local do acidente.

Em nota, o ministro do Transporte da Colômbia, Jorge Eduardo Rojas Giraldo, afirma que falou com autoridades bolivianas e brasileiras para dar garantia de que a investigação vai esclarecer as causas do acidente. O ministro também pediu para que se evitem especulações sobre as causas da queda e afirmou que são os investigadores, que estão com as caixas-pretas e os motores do avião, que determinarão os fatos.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que o avião se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local). Quinze minutos depois, entre as cidades de La Ceja e Abejorral, a aeronave perdeu contato com a torre de controle e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, segundo a imprensa local.

O site que acompanha o tráfego aéreo mundial Flight Radar 24, conhecido por rastrear aeronaves em tempo real, mostra que o voo da Chapecoense deu duas órbitas no ar antes de começar a reduzir velocidade e altitude e cair próximo ao região de Rionegro. A manobra seria compatível com o trajeto feito para pouso, segundo as cartas de aproximação do aeroporto José Maria Cordova.

Seis pessoas foram resgatadas com vida e estão no hospital: os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez. O goleiro Danilo também tinha sido resgatado com vida, mas morreu no hospital.

O avião da LaMia, matrícula CP-2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín com a delegação do time, jornalistas e convidados. Segundo as autoridades colombianas, a lista do voo tinha 81 nomes: 72 passageiros e 9 tripulantes. No entanto, a relação inclui quatro pessoas que não embarcaram e estão vivas. Não há confirmação se outras pessoas embarcaram no lugar delas.

 

Caixas-pretas do avião que levava a Chapecoense (Foto: Reprodução/Twitter/Aeronautica Civil)

Caixas-pretas do avião que levava a Chapecoense (Foto: Reprodução/Twitter/Aeronautica Civil)

G1

Outras Notícias

PUBLICIDADE