Leilões de energia contrataram quase 4 GW e movimentaram R$ 13,3 bi em 2015

Segmento renovável teve destaque, com a contratação de 30 empreendimentos de energia solar, 22 de eólica e 13 de biomassa

Leilões de energia contrataram quase 4 GW e movimentaram R$ 13,3 bi em 2015

EBC / Divulgação

Apesar do impacto da crise econômica, o setor elétrico tem motivos para comemorar em 2015. Os cinco leilões de energia realizados no ano contrataram 3.956 MW (ou quase 4 GW) de capacidade instalada nova, movimentando um total de R$ 13,3 bilhões. Entre as fontes negociadas nos certames, o segmento renovável obteve destaque, com a contratação de energia solar de 30 de empreendimentos, 22 de eólica e 13 de biomassa.

A potência instalada contratada, considerando somente os empreendimentos de fontes renováveis, soma 2.000 MW de energia. Incluindo a hidrelétrica e as pequenas centrais hidrelétricas, foram quase 2.500 MW de capacidade instalada nova contratada pelos leilões realizados em 2015.

Em energia, os cinco leilões realizados neste ano contrataram 1.789 MW médios nas diversas fontes. As energias renováveis tiveram destaque: em energia contratada, considerando essas três fontes, foram contratados 665,4 MW médios.

O investimento previsto para a energia solar fotovoltaica, para fornecer a energia contratada nos leilões de 2015 é o maior entre as fontes, de R$ 4,3 bilhões.  Em 17 usinas hidrelétricas (pequenas e grandes) foram contratadas 900 MW médios (182 TWh), ou seja, praticamente a metade da energia contratada e 61% da capacidade a ser instalada.

Capacidade instalada adicionada ao SIN

O Brasil chega ao fim de 2015 com o acréscimo de 5.170 MW de energia nova ao Sistema Interligado Nacional (dados até 9 de dezembro), o que equivale à metade da capacidade instalada da usina hidrelétrica de Belo Monte.  Destacam-se a entrada em operação da primeira máquina da usina hidrelétrica de Teles Pires, com 364 MW, e a motorização de várias máquinas das usinas hidrelétricas do Rio Madeira, em Rondônia, com 2.775,00 MW de Jirau e 2.425,03 MW de Santo Antônio.

A energia dos ventos foi a grande vedete neste ano, com crescimento na capacidade instalada de 58% em 12 meses até outubro, chegando a 6.680 MW. As eólicas também se destacaram nos leilões realizados em 2015, para contratar energia a ser entregue nos próximos anos, o que contribui ainda mais com os resultados do Brasil em fontes renováveis e energia limpa assumidos pelo Brasil no âmbito da COP 21, realizada em Paris.

Em 2016, deverão ser concluídos o Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira, com a motorização integral das usinas Santo Antônio (adicional de 1.073 MW, totalizando 3.568,3 MW) e de Jirau (adicional de 825 MW, totalizando 3.750 MW). Também no início do ano está programado o início da operação comercial da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Em energia eólica, 88 novas usinas devem entrar em operação, adicionando mais 1.044 MW para fortalecer o sistema elétrico dos brasileiros.

O sistema de transmissão de energia elétrica foi reforçado com quase 2 mil km de linhas novas,  permitindo o escoamento de novas fontes de geração e trazendo mais segurança às redes já existentes, com criação de redundâncias.

Portal Brasil

Outras Notícias

PUBLICIDADE