Ministro da Justiça defende menos pesquisa e mais "equipamentos bélicos" em novo governo

Ministro da Justiça defende menos pesquisa e mais

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes Foto: Elza Fiúza / Agência Brasil / Agência Brasil

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou que o Brasil precisa de menos pesquisa em segurança e mais armamento. Em entrevista concedida na Cidade da Polícia, zona norte do Rio, o ministro afirmou que a prioridade do Ministério da Justiça, nesse momento, é investir em "equipamentos para inteligência e equipamentos bélicos".

Moraes criticou os investimentos do Governo Federal nos últimos anos em diagnósticos de segurança pública. 

— Tem especialista que nunca trabalhou em segurança pública mas de alguma forma vira especialista, que cobra viagens internacionais para aprender não sei o quê — disse o ministro.

Segundo Moraes, o Ministério da Justiça vai priorizar a aquisição de equipamentos para as Polícias do país durante a sua gestão, que começou em 12 de maio, quando tomou posse no governo do presidente interino, Michel Temer, empossado após o afastamento de Dilma Rousseff do cargo. Ele disse que já pediu à comissão orçamentária da pasta para "alterar várias rubricas", para poder concentrar ações no que chamou de fortalecimento da Polícia.

O ministro negou que no novo governo haja uma política de enfrentamento ao crime, e preferiu chamá-la de política de legalidade. Ele disse que há um fenômeno de glamourização dos líderes de tráfico nas comunidades. Para ele, esses criminosos são "ditadores armados".

*Estadão Conteúdo

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE