Novo ministro da Saúde propõe cobrança dupla da CPMF

Contribuição seria permanente e cobrada duas vezes, tanto de quem faz pagamento e quanto de quem recebe

Novo ministro da Saúde propõe cobrança dupla da CPMF

Foto: Laycer Tomaz / Agência Câmara

O novo ministro da Saúde, Marcelo Castro (PMDB-PI), defendeu uma nova proposta para a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que serviria, segundo ele, para custear tanto a Previdência Social, quanto a saúde. A contribuição seria permanente e cobrada duas vezes, tanto de quem faz pagamento e quanto de quem recebe a quantia, sem aumento da alíquota. As informações são da Rádio Gaúcha.

Pela proposta do governo, enviada ao Congresso Nacional, a arrecadação da contribuição seria de 0,2% e cobrada apenas uma vez em cada operação financeira. Os recursos arrecadados serão destinados para cobrir gastos com a Previdência.

Já Marcelo Castro propõe, porém, que o tributo seja cobrado nas operações de débito e crédito. Segundo ele, a proposta desta forma tem aceitação tanto do PMDB, do qual é filiado, e de todos os outros partidos que querem "salvar a saúde do Brasil".

O novo ministro considera a proposta "engenhosa, simples e que permitirá a divisão dos recursos com a União, estados e municípios".

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira as mudanças no comando de alguns ministérios, entre eles o da Saúde. Marcelo Castro, deputado federal pelo PMDB do PI, assumirá a pasta, no lugar de Arthur Chioro (PT).

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE