Operação apreende R$ 1,5 milhão na casa do prefeito de Indaiatuba (SP)

Operação apreende R$ 1,5 milhão na casa do prefeito de Indaiatuba (SP)

Dinheiro estava com prefeito de Indaiatuba e foi apreendido na operação (Foto: Reprodução / EPTV)

Uma operação realizada pelo Ministério Público Estadual na manhã desta segunda-feira (5) apreendeu ao menos R$ 1,5 milhão na casa do prefeito de Indaiatuba (a 98 km de São Paulo), Reinaldo Nogueira Lopes Cruz (PMDB).

Documentos também foram apreendidos na sede da prefeitura –onde havia outros R$ 400 mil no gabinete do prefeito– e em uma construtora. Na residência de Cruz, segundo a polícia, foram apreendidos dólares e euros.

As ações, autorizadas pelo TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo, têm como objetivo apurar a obtenção de vantagem ilícita por agentes públicos e empresários. A suspeita de que um esquema fraudulento envolvia empresas e a prefeitura, com suposta omissão de um promotor ambiental.

A operação ainda apreendeu documentos e quatro armas em Bragança Paulista (a 85 km de São Paulo), na prefeitura e na casa do prefeito Fernão Dias (PT), que é delegado.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo apurou, os envolvidos compravam imóveis que depois eram desapropriados pela prefeitura por um valor muito superior. O lucro seria dividido pelos envolvidos no esquema.

Uma das empresas alvo de investigação é a contrtutora Jacitara.

A ação do Ministério Público, com apoio de cerca de 180 homens da Polícia Militar, teve início por volta das 6h desta segunda. No total, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nas duas cidades.

Em Indaiatuba, a prefeitura chegou a ficar fechada no início do expediente, sem a permissão para que nenhum funcionário entrasse no prédio.

A polícia e os promotores só deixaram o local por volta das 11h, carregando sacos com documentos, equipamentos de informática e dinheiro.

Na casa do prefeito, o dinheiro encontrado deixou o local em um carro de uma empresa de segurança privada.

Todo o dinheiro e os materiais apreendidos foram encaminhados ao 1º DP (Distrito Policial) de Campinas.

OUTRO LADO

O prefeito de Indaiatuba não comentou o assunto. Já o secretário de Comunicação, Odair Gonçalves, disse por meio de nota que foram apreendidos pen-drives e CPUs de todos os computadores do gabinete do chefe do Executivo da cidade.

Ainda de acordo com o secretário, a prefeitura aguarda a manifestação do Ministério Público para "analisar possíveis denúncias e a respectiva defesa".

Também por meio de nota, a Prefeitura de Bragança Paulista informou somente que a sede da administração e a casa do prefeito Fernão Dias foram alvo de busca e apreensão de documentos e que os motivos são desconhecidos.

Conforme a administração do petista, o prefeito e os servidores estão "à disposição da Justiça para qualquer esclarecimento". "Sem a necessidade de operações invasivas e sem nenhum direito de defesa", diz trecho da nota.

Já a construtora Jacitara informou que ainda apura o motivo da busca e apreensão e que está colaborando com as investigações.

Folha de S. Paulo 

Outras Notícias

PUBLICIDADE