Operação Rodovida intensificará fiscalização em todo o país até o Carnaval

Ação da PRF em parceria com outros órgãos será realizada até o dia 14 de fevereiro.

Operação Rodovida intensificará fiscalização em todo o país até o Carnaval

Foto: Divulgação/PRF

Até o dia 14 de fevereiro a fiscalização será reforçada em rodovias de todo o Brasil, com o objetivo de reduzir a quantidade de acidentes de trânsito entre as festas de fim de ano e o Carnaval. A Operação Rodovida, realizada pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) em parceria com outros órgãos federais, estaduais e municipais, teve início nesta sexta-feira (18). 

A ação envolverá todo o efetivo da PRF. O trabalho será intensificado especialmente nos trechos considerados mais perigosos, identificados a partir de dados estatísticos da Polícia Rodoviária Federal sobre a quantidade de ocorrências e óbitos em cada ponto. O período considerado foi de outubro de 2014 a setembro de 2015. Os trechos são os seguintes: BR-101/ES, no município de Serra; BR-101/SC, em São José; BR-040/MG, em Contagem; BR-101/SC, em Palhoça; BR-222/CE, em Caucaia; BR-101/ES, em Linhares; BR-262/ES, em Cariacica; BR-230/PB, em João Pessoa; BR-316/PA, em Ananindeua; e BR-376/PR, em Maringá.  

Conforme o diretor-geral-substituto da PRF, inspetor Marcelo Moreno, “as metas são de mais esforços: aumentar o controle da alcoolemia, o controle de velocidade. A gente acredita que com a integração e os esforços direcionados, os resultados positivos são consequência”. Ele dá, também, as principais recomendações aos motoristas que pegarão a estrada nesse período: “planejem sua viagem, não excedam a velocidade, se atentem para questões de clima e cansaço e mantenham os faróis ligados, para verem e serem vistos, especialmente as motocicletas”, diz ele. 

Entre os focos da operação estarão ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade, embriaguez ao volante e falta de uso do cinto de segurança. Os motociclistas também receberão atenção especial. Nos últimos anos, esses motoristas têm sido as principais vítimas dos acidentes com mortes, principalmente no Nordeste do país.

Natália Pianegonda

Agência CNT de Notícias

Outras Notícias

PUBLICIDADE