Petrobras reconhece desvios em Benefício Farmácia e em mão de obra terceirizada

Petrobras reconhece desvios em Benefício Farmácia e em mão de obra terceirizada

Foto: Lucas Correia / Especial

A Petrobras esclarece que constatou desvios de normas e procedimentos internos em contratos de fornecimento de mão de obra e prestação de serviços das empresas Hope Recursos Humanos e Personal Service Recursos Humanos, bem como no Benefício Farmácia, segundo documento enviado na manhã desta quarta-feira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com a estatal, as investigações conduzidas pela comissão interna foram concluídas esta semana e foi constatado o envolvimento de 26 pessoas, tendo sido recomendadas sanções a 20 delas.

"A Petrobras conduz, regularmente, apurações internas de denúncias, além de encaminhar os relatórios finais às autoridades competentes", disse a petroleira no documento.

O programa de farmácia da Petrobras, benefício que garantia aos servidores da estatal o pagamento ou reembolso das despesas com remédios, já está sob investigação do Tribunal de Contas da União (TCU). Conforme reportagem exibida pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no final de junho, os funcionários estariam adquirindo remédios para terceiros, inclusive cachorro, custeado com dinheiro público. Conforme as regras, o beneficiário só poderia comprar medicamentos para si ou para dependentes.

As fraudes começaram a ser investigadas em setembro , quando a empresa terceirizada, responsável pela administração do programa, foi substituída pela Petrobras, em tentativa de reduzir custos.

Até então, o gasto da estatal com o benefício era de R$ 20 milhões por mês. Com a troca de firma e mudança no modelo, a despesa máxima seria de R$ 13 milhões. E foi essa nova administradora que percebeu em seis meses mais de 13 mil receitas médicas fraudadas e fez a denúncia para o TCU. 

*Estadão Conteúdo

Diário Catarinense  

Outras Notícias

PUBLICIDADE