PGR pedirá investigação de Lula, Temer, Mercadante e Aécio, diz jornal

PGR pedirá investigação de Lula, Temer, Mercadante e Aécio, diz jornal

Foto: Reprodução / Montagem sobre fotos

A partir da delação premiada do senador Delcídio Amaral (MS), que solicitou desfiliação do PT, a Procuradoria-Geral da República (PGR) teria decidido pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de investigação para apurar denúncias contra o vice-presidente Michel Temer (PMDB), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o presidente do PSDB, Aécio Neves (MG). As informações são do jornal O Globo.

Conforme a publicação, a PGR deverá decidir nos próximos dias se há informações suficientes para pedir ao STF a instauração de inquérito para investigar a atuação da presidente Dilma Rousseff na nomeação do ministro Marcelo Navarro para uma vaga no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em um de seus depoimentos, Delcídio acusou Dilma de indicar Navarro para o STJ com a missão de soltar Marcelo Odebrecht, da Odebrecht, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, executivos acusados de envolvimento com o esquema de corrupção na Petrobras.

Contatada por Zero Hora, a Procuradoria Geral da República não confirma as informações de O Globo. A assessoria de imprensa da PGR afirma que a colaboração de Delcídio ainda está sendo estudada "para eventuais aberturas de inquérito", mas que nenhum pedido de investigação foi protocolado até o momento.

Mercadante

Segundo O Globo, as medidas a serem adotadas em relação aos políticos citados pelo senador estão sob análise do grupo de trabalho da PGR e devem ser finalizadas após o retorno ao Brasil do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que viajou para França e Suíça, onde tratará de temas da Operação Lava-Jato.

Janot chegou à capital francesa na terça-feira e evitou contatos com a imprensa. O procurador-geral da República não comentou a delação de Delcídio, nem as gravações envolvendo Mercadante. A PGR recebeu um áudio que revela uma tentativa do ministro da Educação de oferecer ajuda política e financeira para evitar que o parlamentar firmasse acordo de delação premiada.

Temer e Cunha

De acordo com o jornal O Globo, a Procuradoria-Geral avalia que é necessário investigar a conduta do vice-presidente Michel Temer na indicação de João Augusto Henriques para a diretoria Internacional da Petrobras. Vetado para o cargo por problemas no Tribunal de Contas da União (TCU), Henriques abriu espaço para a nomeação de Jorge Zelada, que é acusado de chefiar um dos esquemas de desvio de dinheiro da Petrobras para o PMDB da Câmara.

Segundo Delcídio, o grupo seria liderado por Temer e pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O Globo afirma que a indicação de Henriques e,em seguida, de Zelada teria sido barganhada pelo apoio de parte do PMDB à aprovação da CPMF na Câmara — a proposta foi derrubada no Senado.

Lula

A PGR também estaria examinando a possibilidade de incluir o ex-presidente Lula na denúncia já formulada contra Delcídio e o banqueiro André Esteves, entre outros, por tentativa de obstrução das investigações da Lava-Jato.

Delcídio confessou participação no esquema para manipular a delação do ex-diretor Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, mas contou que agiu dessa maneira para atender a um pedido de Lula.

Aécio

Conforme O Globo, a PGR também pedirá abertura de inquérito para investigar suposta tentativa de Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, de obstruir as investigações a respeito das origens do mensalão pela CPI dos Correios.

Delcídio também acusou o senador tucano de receber propina de empresas suspeitas de fraudes em Furnas.

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE