Por CPMF e Previdência, Dilma fará apelo a líderes do Senado e da Câmara

Na tentativa de destravar no Congresso Nacional medidas do ajuste fiscal, a presidente Dilma Rousseff pedirá a senadores e deputados que acelerem a tramitação de iniciativas de interesse do governo federal.

Com a pauta legislativa emperrada desde o ano passado, a petista decidiu fazer um esforço pessoal e se reunirá no início da semana que vem, no Palácio do Planalto, com os líderes da base aliada.

Nos encontros, segundo auxiliares e aliados, ela pretende fazer um apelo pela aprovação no primeiro semestre de medidas como a prorrogação da DRU (Desvinculação de Receitas da União) e o retorno da da CPMF, que encontra resistências até mesmo em partidos que apoiam o governo federal.

Ela também quer fazer uma defesa enfática da reforma previdenciária, que deve ser enviada até junho ao Congresso Nacional e não tem respaldo nem mesmo no PT, partido da presidente. Pela mudança, ela escalou ministros e assessores para negociar com parlamentares petistas e com centrais sindicais.

Em discurso na primeira reunião do Conselhão, no final do mês passado, a presidente fez questão de ressaltar que tanto a prorrogação da DRU como a recriação da CPMF são medidas essenciais para conquistar "a estabilidade e o equilíbrio fiscal de médio e longo prazos".

A reunião com os líderes do Senado será promovida na segunda-feira (15) e, na terça-feira (16), será a vez da base aliada na Câmara dos Deputados.

Na semana passada, a pedido da presidente, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, reuniu-se com deputados federais para explicar as medidas que serão enviadas ao Congresso Nacional pelo Palácio do Planalto no primeiro semestre.

No encontro, o ministro disse que até o final de março encaminhará projeto de lei com alteração na base de cálculo do PIS/Cofins. Ele ressaltou, no entanto, que o texto final ainda não foi fechado pela equipe econômica.

Na segunda-feira (15), a presidente também convocou sua equipe ministerial para a primeira reunião de coordenação política do ano. O objetivo do encontro é discutir e definir as prioridades do governo federal para o primeiro semestre.

Folha de S. Paulo 

Outras Notícias

PUBLICIDADE