STF autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal de Renan Calheiros, segundo revista

Pedido foi enviado ao Supremo pela Procuradoria Geral da República no âmbito da Operação Catilinárias.

STF autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal de Renan Calheiros, segundo revista

Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra de sigilo bancário e fiscal do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no período entre 2010 e 2014, divulgou a Revista Época.  

O pedido foi enviado ao STF pela Procuradoria Geral da República no âmbito da Operação Catilinárias, que cumpriu mandados de busca nos endereços do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de outros políticos peemedebistas na última terça-feira.

No mesmo documento em que autorizou a quebra do sigilo de Renan, Zavascki rejeitou mandado de busca na residência do presidente do Senado. No entanto, autorizou a coleta de provas na sede do PMDB em Alagoas, reduto eleitoral do presidente do Senado.

De acordo com as investigações, Renan recebia propina pelos contratos da Transpetro, à época presidida por Sérgio Machado, indicado pelo PMDB para ocupar o cargo e que também foi alvo da Operação Catilinárias.

Conforme a Época, o despacho do ministro que permitiu a quebra de sigilo cita um contrato com a petroleira no valor de R$ 240 milhões.

*Zero Hora

Diário Catarinense  

Outras Notícias

PUBLICIDADE