Quatro pessoas da mesma família são encontradas mortas em condomínio no Rio de Janeiro

Quatro pessoas da mesma família são encontradas mortas em condomínio no Rio de Janeiro

Foto: Reprodução / Facebook

A morte de quatro pessoas da mesma família em um condomínio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, mobilizou a polícia carioca. Os corpos foram encontrados no início da manhã desta segunda-feira. A mulher, Laís Khouri, de 48 anos, foi encontrada dentro de um apartamento no 18º andar com marcas de faca. Na área externa do prédio, foram recolhidos os corpos do marido de Laís, Nabor Oliveira, de 43 anos, e dos filhos deles, de 10 e 6 anos. 

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a Polícia Militar teria confirmado que Oliveira matou a mulher a facadas e, em seguida, teria assassinado as crianças com golpes de marreta, jogado os corpos pela janela. Depois, cometeu suicídio.

A Polícia Civil isolou o local e teria encontrado uma carta no apartamento. O jornal O Globo teve acesso a um trecho da carta, que teria sido escrita por Oliveira. Nela, o marido enumerou o que motivou ao crime. As partes divulgadas pelo jornal vão do item 6 ao 10.

6. "Me preocupo muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo e até nessa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais nada e não vou ter como sustentar a família. E da forma como tudo ocorreu sei que meu nome vai ficar queimado nesse mercado de VAS. Não vou ter aonde trabalhar"

7. "Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão. Mas melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos."

8. "E nos últimos dias passei a ser menos envolvido ou copiado ou copiado nos e-mails dos projetos que estão rolando. Pode ser cisma minha, mas parece já um sinal de que não me querem mais lá."

9. "Ainda não conseguimos contratar o novo plano de saúde porque estava aguardando a criação do CNPJ. Agora que saiu está com o (nome da empresa) para avaliar preço. Com o histórico médico da Laís e do Arthur será que aprovam? Será que não vai ficar super caro?"

10. "Esse contrato que assinei com eles é completamente desproporcional."

Em nota, a Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio afirmou que "as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias em que quatro pessoas de uma mesma família foram encontradas mortas na manhã desta segunda-feira, dia 29 de agosto, em um condomínio localizado na Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, Barra da Tijuca. Perícia minuciosa foi realizada no local e iniciou-se um amplo trabalho de investigação visando a apurar detalhadamente o fato."

*Zero Hora

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE