"Povo brasileiro saberá impedir qualquer retrocesso", diz Dilma na ONU

Foto: Sabrina Passos / Agência RBS

A presidente Dilma Rousseff fez uma discreta menção à crise brasileira durante os 5 minutos e 40 segundos de pronunciamento no evento da ONU sobre, em Nova York, que celebra o Acordo de Paris. Após falar sobre a questão climática,  ela  agradeceu aos líderes que manifestaram apoio a ela contra o impeachment, mas não usou palavras como "golpe".

– O Brasil é um grande país, com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo. O povo tem um grande apreço à liberdade, que saberá impedir qualquer retrocesso – disse a presidente.

Dilma ocupou boa parte do discurso para elogiar os esforços mundiais na construção do Acordo de Paris, um conjunto de ações para combater o aquecimento global que a presidente classificou o ato como uma "histórica conquista da humanidade". Ela foi a sétima líder mundial a discursar no evento. 

_ Hoje, ao lado dos chefes de Estado, assumo compromisso de assegurar a pronta entrada em vigor do acordo no Brasil. O caminho que teremos de percorrer agora será ainda mais desafiador: transformar nossas ambiciosas aspirações em resultados concretos _ disse. 

O pronunciamento serviu ainda para que a presidente reafirmasse o compromisso de desmatamento zero da Amazônia até 2030, além de uma política de reflorestamento no país. Ela ainda saudou a iniciativa do governo francês, que, no ano passado, sediou o evento onde o acordo foi construído. Aproveitou também para elogiar o esforço do próprio governo e da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

– Nós demos respostas firmes e decisivos aos imensos desafios à construção de consensos – afirmou a presidente. 

Dilma afirma que todas fontes renováveis de energia terão participação ampliada na matriz energética do país e destacou:

– Sem a redução da pobreza e desigualdade, não será possível vencer o combate à mudança do clima.

Logo após falar sobre a questão climática, ela abordou a crise política justificando:

– Não posso terminar sem mencionar o grave momento que vive o Brasil. 

A expectativa é que a presidente fale mais sobre o processo de impeachment na entrevista coletiva que deverá conceder após o evento. Dilma retorna ao Brasil já no sábado. 

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE