"Presidente mentiu em rede de televisão", diz Eduardo Cunha

Foto: ANDRÉ DUSEK / ESTADÃO CONTEÚDO

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que a presidente Dilma Rousseff "mentiu em rede de televisão" quando disse que não havia autorizado barganha. De acordo com ele, Dilma chamou o deputado André Moura (PSC-SE), um dos aliados do presidente da Câmara, para propor que, em troca da aprovação da CPMF, o PT votasse a favor de Cunha no Conselho de Ética.

— Eu quero deixar bem claro que a presidente mentiu à nação quando disse que o seu governo não autorizou qualquer barganha. Ela simplesmente estava participando de uma negociação, o ministro (Jacques Wagner, ministro da Casa Civil) levou um deputado ao gabinete e lá a presidente queria que tivesse o comprometimento de aprovar a CPMF. Eu não sabia da presença do deputado e sequer do conteúdo do diálogo. Simplesmente foi me trazida a proposta — disse o deputado.

Cunha ainda disse que se recusou a participar da suposta negociação. E, segundo o deputado, ao aceitar dar prosseguimento ao pedido de impeachment de Dilma, ele só estaria "cumprindo o seu papel constitucional". 

— Todo mundo sabe que sou adversário do PT, que vivemos em atrito constante. (...) O governo tem muito a explicar para a sociedade, mas isso não é da minha conta neste momento. Meu papel é constitucional e estou restrito a isso. (...) É um governo que está habituado a barganhas  — disse.

Cunha afirmou que participaria em seguida da reunião de líderes da Câmara e que marcaria uma sessão extraordinária para as 18h da próxima segunda-feira, quando deverá ser eleita a comissão que irá tratar do pedido de impeachment da presidente Dilma.

— Mas vou aguardar a posição do presidente do Senado para tomarmos uma decisão conjunta — complementou.

*Zero Hora

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE