Comissão do impeachment tem maioria governista e dissidentes

Comissão do impeachment tem maioria governista e dissidentes

Plenário foi reunido para tratar do assunto (Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados)

Foi eleita, por volta das 15h40min desta quinta-feira, a comissão de deputados que dará o parecer do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os líderes dos partidos da Câmara já haviam indicado os nomes e, com 433 a favor e apenas um contrário, em votação aberta, a lista foi aprovada. 

Pela quantidade de partidos da base, a comissão indica maioria governista, porém, há dissidências entre os aliados de Dilma Rousseff. 

O PMDB, com oito vagas, indicou três deputados favoráveis ao impeachment, entre eles Osmar Terra. O PP, com cinco vagas, indicou dois parlamentares pró-saída de Dilma. Entre os partidos de oposição, o PSC indicou Jair Bolsonaro e o filho Eduardo. 

Depois da divulgação das gravações das conversas de Dilma com Lula, a pressão de eleitores cresceu para cima de deputados de legendas da base, o que pode dificultar a situação do governo. Avaliações iniciais indicam que as votações tendem a ser apertadas no colegiado, com 65 membros. A oposição aposta na debandada de aliados — em especial de PSD, PP, PTB e PDT.

A primeira reunião da comissão será às 19h no Plenário 1. No encontro, deve ocorrer a eleição do presidente e do relator da comissão que será responsável pelo parecer sobre a abertura do processo de afastamento de Dilma. Entre os mais cotados para essas vagas estão Jovair Arantes (PTB) para relator e Rogério Rosso (PSD) para presidente. 

Uma das curiosidades da lista, que tem 65 titulares e 65 suplentes, é a presença do deputado Paulo Maluf (PP-SP) entre os membros titulares do seu partido. Entre os gaúchos, estão na comissão Jerônimo Goergen (PP), Pepe Vargas (PT), Henrique Fontana (PT), Luiz Busato (PTB) e Osmar Terra (PMDB). Entre os suplentes, que têm direito de participar das sessões da comissão e de se manifestar, menos de votar, estão José Stédile (PSB), Paulo Pimenta (PT), Bohn Gass (PT) e Luis Carlos Heinze (PP). 

Após a definição do presidente e do relator da comissão, Dilma terá 10 sessões para apresentar sua defesa, e o colegiado, outras cinco para concluir o parecer. O relatório terá de ser votado em plenário. 

Com 342 votos favoráveis na Câmara, a abertura do processo vai para o Senado, que pode garantir a instauração do processo ou arquivá-lo. Caso o Senado instaure o processo de impeachment, Dilma será afastada por até 180 dias, até a votação definitiva sobre o caso, no próprio Senado. 

Veja quem faz parte da comissão do impeachment: 

PMDB 
8 vagas titulares: 
Leonardo Picciani (RJ) 
Leonardo Quintão (MG) 
João Marcelo Souza (MA) 
Washington Reis (RJ) 
Valtenir Pereira (MT) 
Lúcio Vieira Lima (BA) 
Osmar Terra (RS) 
Mauro Mariani (SC) 

Suplentes: 
Elcione Barbalho (PA) 
Alberto Filho (MA) 
Hildo Rocha (MA) 
Marx Beltrão (AL) 
Vitor Valim (CE) 
Manoel Junior (PA) 
Lelo Coimbra (ES) 
Carlos Marun (MS) 

PT 
8 vagas titulares: 
Zé Geraldo (PA) 
Pepe Vargas (RS) 
Arlindo Chinaglia (SP) 
Henrique Fontana (RS) 
José Mentor (SP) 
Paulo Teixeira (SP) 
Vicente Cândido (SP) 
Wadih Damous (RJ) 

Suplentes: 
Padre João (MG) 
Benedita da Silva (RJ) 
Carlos Zarattini (SP) 
Luiz Sérgio (RJ) 
Bohn Gass (RS) 
Paulo Pimenta (RS) 
Assis Carvalho (PI) 
Valmir Assunção (BA) 

PSDB 
6 vagas titulares: 
Bruno Covas (SP) 
Carlos Sampaio (SP) 
Jutahy Junior (BA) 
Nilson Leitão (MT) 
Paulo Abi-Ackel (MG) 
Shéridan (RR) 

Suplentes: 
Izalci (DF) 
Fábio Sousa (GO) 
Mariana Carvalho (RO) 
Nilson Pinto (PA) 
Rocha (AC) 
Rogério Marinho (RN) 

PP 
5 titulares:
Aguinaldo Ribeiro (PB) 
Roberto Britto (BA) 
Paulo Maluf (SP) 
Jerônimo Goergen (RS) 
Julio Lopes (RJ) 

Suplentes:
Luis Carlos Heinze (RS) 
Odelmo Leão (MG) 
Andre Fufuca (MA) 
Fernando Monteiro (PE) 
Macedo (CE) 

PR 
4 vagas titulares: 
Maurício Quintella Lessa (MG) 
José Rocha (BA) 
Edio Lopes (RR) 
Zenaide Maia (RN) 

Suplentes: 
Gorete Pereira (CE) 
Aleton Freitas (MG) 
João Bacelar (BA) 
Wellington Roberto (PA) 

PSD 
4 vagas titulares: 
Rogério Rosso (DF) 
Júlio César (PI) 
Paulo Magalhães (BA) 
Marcos Montes (MG) 

Suplentes: 
Irajá Abreu (TO) 
Goulart (SP) 
Evandro Roman (PR) 
Fernando Torres (BA) 

PSB 
4 vagas titulares: 
Fernando Coelho Filho (PE) 
Bebeto (BA) 
Danilo Forte (CE) 
Tadeu Alencar (PE) 

Suplentes: 
João Fernando Coutinho (PE) 
JHC (AL) 
Paulo Foletto (ES) 
José Stédile (RS) 

DEM 
3 vagas titulares: 
Mendonça Filho (PE) 
Rodrigo Maia (RJ) 
Elmar Nascimento (BA) 

Suplentes: 
Mandetta (MS) 
Moroni Torgan (CE) 
Francisco Floriano (RJ) 

PTB 
3 vagas titulares:
Benito Gama (BA) 
Jovair Arantes (GO) 
Luiz Carlos Busato (RS) 

Suplentes: 
Arnaldo Faria de Sá (SP) 
Paes Landim (PI) 
Pedro Fernandes (MA) 

PRB 
2 vagas titulares: 
Vinicius Carvalho (SP) 
Jhonathan de Jesus (RR) 

Suplentes: 
Ronaldo Martins (CE) 
Cleber Verde (MA) 

SD 
2 vagas titulares:
Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força) (SP) 
Fernando Francischini (PR) 

Suplentes: 
Genecias Noronha (CE) 
Laudívio Carvalho (MG) 

PSC 
2 titulares: 
Eduardo Bolsonaro (SP)
Pr. Marco Feliciano (SP) 

Suplentes:
Irmão Lazaro (BA)
Professor Victório Galli (MT) 

PROS: 
2 titulares: 
Eros Biondini (MG) 
Ronaldo Fonseca (DF) 

Suplentes: 
Odorico Monteiro (CE) 
Toninho Wandscheer (PR) 

PDT 
2 titulares:
Weverton Rocha (MA) 
Flávio Nogeuria (PI) 

Suplentes: 
Flávia Morais (GO) 
Roberto Góes (AP) 

PSOL: 
1 titular: 
Chico Alencar (RJ) 

Suplente: 
Glauber Braga (RJ) 

PTdoB 
1 titular: Silvio Costa (PE) 

Suplente: 
Franklin Lima (MG) 

REDE 
1 titular: 
Aliel Machado (PR) 

Suplente: 
Alessandro Molon (RJ) 

PMB 
1 titular:
Weliton Prado (MG) 

Suplente: 
Fábio Ramalho (MG) 

PHS 
1 titular: Marcelo Aro (MG) 

Suplente: 
Pastor Eurico (PE) 

PTN 
1 titular: 
Bacelar (BA) 

Suplente: 
Aluisio Mendes (BA) 

PEN 
1 titular: 
Júnior Marreca (MA) 

Suplente: 
Erivelton Santana (BA) 

PCdoB 
1 titular: 
Jandira Feghali (RJ) 

Suplente: 
Orlando Silva (SP) 

PPS 
1 titular: 
Alex Manete (SP) 

Suplente: 
Sandro Alex (PR) 

PV 
1 titular: 
Evair Melo (ES) 

Suplente: 
Leandre (PV) 

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE