Dilma terminará mandato em 2018, diz Temer na Rússia

Dilma terminará mandato em 2018, diz Temer na Rússia

Vice-presidente Michel Temer (terceiro da esquerda para a direita) (Foto: Romerio Cunha)

O vice-presidente Michel Temer disse nesta segunda-feira (14) ter certeza de que a presidente Dilma Rousseff terminará o mandato em 2018. "A presidenta está se recuperando cada vez mais e tenho certeza que terminará o mandato", disse Temer após visita ao Pavilhão Brasileiro no World Food Moscow, na Rússia.

Segundo Temer, os cortes de gastos discutidos pelo governo ainda não estão definidos. "Foi pregado intensamente no sentido que se façam os cortes. Mas os cortes não estão definidos ainda. Se houver cortes, acho que é um bom passo e um atendimento a vários setores que pleiteiam exatamente cortes", disse o vice-presidente.

Temer não quis comentar sobre um possível aumento de impostos para reequilibrar o Orçamento para 2016.

Liderando uma comitiva de sete ministros e 51 empresários em missão empresarial à Rússia e à Polônia, o vice-presidente disse que o Brasil vai superar a crise "com muita tranquilidade". Ele reuniu-se na manhã desta segunda-feira em Moscou com ministros e empresários para acertar os últimos detalhes da agenda política e empresarial da viagem oficial de quatro dias que inclui Varsóvia, na Polônia.

"Hoje pela manhã tivemos reunião com empresários brasileiros que estão aqui. Não só pudemos falar, eu e os ministros que me acompanham, como especialmente ouvimos os empresários. Foram sugestões extraordinárias que me fizeram crer naquilo que tenho acreditado há muito tempo: que nós vamos superar essa crise com muita tranquilidade, vamos enfrentar tudo isso com muita galhardia. Tenho certeza de que o empresariado brasileiro vai colaborar, o governo brasileiro está fazendo o possível", disse Temer, com exclusividade, à Agência Brasil.

Segundo o vice-presidente, é importante reforçar as exportações brasileiras e incrementar a relação comercial com a Rússia. "As exportações brasileiras enriquecem nosso país. Temos que incentivar e incrementar muito essas exportações. Vejo aqui na Rússia um grande interesse para acolher outros produtos, além de carne e soja. Vejo interesse em importar outros produtos, como minérios e acordos nas áreas de energia e de turismo."

Temer encerra a visita a Moscou na quarta-feira (16), quando vai presidir a 7ª Reunião da Comissão de Alto Nível Brasil-Rússia, ao lado do primeiro-ministro Dmitri Medvedev. O encontro termina com assinatura de ato, seguida de declaração à imprensa. Criada em 1997, a comissão é a mais alta instância de negociação entre os dois países. Nessa reunião, deverão ser tratados temas de cooperação econômico-comercial, energia, defesa, agropecuária, ciência e tecnologia e espacial.

"Vamos ter a comissão de alto nível com o primeiro-ministro Medvedev. As perspectivas são muito boas, temos oito acordos para assinar e temos certeza de que isso vai incrementar muito a relação comercial Brasil-Rússia", disse o vice-presidente.

Integram a comitiva oficial os ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu; da Defesa, Jaques Wagner; de Minas e Energia, Eduardo Braga; do Turismo, Henrique Eduardo Alves; da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, da Secretaria dos Portos, Edinho Araújo, e da Aviação Civil, Eliseu Padilha. Kátia Abreu e Jaques Wagner chegam amanhã (15).

Uol

Outras Notícias

PUBLICIDADE