Manifestações contra o impeachment ocorrem neste domingo

Votação sobre abertura do processo está marcada para esta tarde. Cidades como Rio e Brasília têm esquema especial de segurança.

Manifestações contra o impeachment ocorrem neste domingo

Manifestação SC: em Blumenau, faixa foi colocada em uma ponte (Foto: Marina Dalcastagne/RBS TV)

Manifestantes protestam contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff na manhã deste domingo (17). Atos ocorrem no DF e em 17 estados: AL, BA, CE, ES, GO, MA, MG, MS, PB, PE, PI, PR, RJ, RS, RO, SC e SP.

Deputados votam nesta tarde se autorizam ou não a abertura do processo contra a presidente. Se aprovado, o processo vai para o Senado, que terá que decidir se acolhe a denúncia e julga a presidente por crime de responsabilidade.

Cidades como o Rio de Janeiro e Brasília têm esquema especial de segurança para evitar confronto entre grupos de posições contrárias – eles não podem se manifestar nos mesmos locais. Na capital federal, um alambrado divide os espaços destinado a cada grupo.

Veja a situação em cada estado:

ALAGOAS
Integrantes de movimentos sociais e pessoas contrárias ao impeachment se reúnem em na orla da Pajuçara, em Maceió, para acompanhar a votação na Câmara por meio de um telão. Ainda não há estimativa sobre o número de manifestantes.

"Não há nenhuma sustentação jurídica para o impedimento do mandato da presidente. Estamos aqui em defesa da democracia e vamos permanecer até o final da votação", disse Élida Miranda, uma das organizadoras do movimento.

BAHIA
A região turística de Salvador, o Farol da Barra sedia uma vigília contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) estão acampados no entorno do Farol desde sábado (16).

Até o final da votação do processo na Câmara, manifestantes afirmam que irão ocupar o espaço com uma série de manifestações culturais. Um trio elétrico está posicionado na orla. Há discursos de líderes sindicais e uma faixa estendida com a mensagem "Contra o golpe".

Por volta das 14h30, a CUT informou que 70 mil pessoas participam da manifestação. Já a PM contabilizou cerca de 4 mil pessoas.

CEARÁ
Na Avenida da Universidade, em Fortaleza, manifestantes que chegam para o protesto desta tarde contra o impeachment se juntam aos participantes da Virada Cultural, que ocorreu deste sábado para domingo, e que já estão instalados em barracas e tendas na avenida. A via está bloqueada por quatro.

Um telão principal e outros menores transmitem a sessão de votação do impeachment.

DISTRITO FEDERAL
Em Brasília, manifestantes contra o afastamento que passaram a noite acampados no estacionamento do ginásio Nilson Nelson seguem, por volta das 13h30, em marcha para a Esplanada dos Ministérios. Segundo a Polícia Militar, são cerca de 7 mil manifestantes ligados a centrais sindicais e movimentos sociais.

Uma grade separa simpatizantes do governo e da oposição na Esplanada. A polícia revista e mochilas e recolhe objetos que estão proibidos, como, por exemplo, bandeiras com hastes.

A Polícia Militar apreendeu caixas de fogos de artifício (item proibido nos protestos) em cima de uma árvore no estacionamento do Ministério da Ciência e Tecnologia, lado reservado ao grupo que pede o impeachment de Dilma Rousseff.

ESPÍRITO SANTO
Manifestantes contra o impeachment se concentram na Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, para a acompanhar a votação. O grupo começou a chegar depois das 14h30. Nem polícia, nem organização estimou a quantidade de pessoas.

GOIÁS
Manifestantes contrários ao impeachment estão na Praça Universitária, no Setor Universitário, em Goiânia, desde as 14h. OG1 contou, até agora, cerca de dez pessoas estendem faixas com os dizeres: “Não vai ter golpe contra a classe trabalhadora”.

MARANHÃO
Manifestantes estão realizando um ato em favor da permanência da presidente Dilma Rousseff, no centro histórico. O movimento está sendo organizado por integrantes de movimentos sociais, estudantis, centrais sindicais e militantes do PT, do PSOL e do PC do B.

A concentração começou por volta das 8h30. Os manifestantes saíram em passeata pelos bairros de São Luís e estão chegando no ponto de encontro, na Praça Nauro Machado, no centro de São Luís. No local, já há em torno de 100 pessoas. A organização diz que o grupo vai acompanhar a votação em um telão.

MATO GROSSO DO SUL
Cerca de 30 pessoas a favor da presidente Dilma se concentram na praça Ary Coelho, centro da cidade. Eles realizaram uma vigília na noite deste sábado (16), além de apresentações artísticas.

MINAS GERAIS
Em Belo Horizonte, o protesto de grupos contrários ao impeachment de Dilma Rousseff começou por volta das 10h, com concentração na Praça Raul Soares.

Participam deste ato 57 blocos de carnaval de Belo Horizonte, além de movimentos sociais, como a Frente Brasil Popular.

A previsão é que os manifestantes caminhem até a Praça da Estação, onde está marcada uma “vigília pela democracia”, a partir das 13h. Telões vão transmitir a votação dos deputados federais a partir das 14h.

Em Poços de Caldas, uma manifestação em favor da presidente Dilma e contra o impeachment acontece nesta tarde na pista de skate da zona Sul da cidade, com apresentações musicais de rappers da cidade. Segundo a organização, 150 pessoas participam do ato. A PM não fez estimativa do número.

PARAÍBA
Em João Pessoa, manifestantes contra o impeachment saem em carreata do Mercado Público do bairro de Mangabeira para a Praça da Paz, no bairro dos Bancários, onde deverão assistir juntos à votação.

PARANÁ
Em Curitiba, os manifestantes contrários ao impeachment estão na Praça Rui Barbosa. No local, está previsto telão para exibir a sessão da Câmara dos Deputados. Ainda não há estimativa de público.

PERNAMBUCO
Os manifestantes contrários ao afastamento da presidente Dilma começaram a se reunir no Marco Zero do Recife, por volta das 11h30.

Com camisas e bandeiras vermelhas, os participantes do ato estão concentrados na Avenida Rio Branco, onde foi instalado um telão para a transmissão ao vivo dos votos dos deputados federais.

Manifestantes que estavam concentrados na Praça do Derby, também na área central da cidade, já começaram a marchar para o Marco Zero, onde o ato ganha corpo.

PIAUÍ
Manifestantes contra o impeachment bloquearam a BR-343, que liga Floriano a Amarante, no sul do Piauí, por quase 4 horas. Segundo a organização, mais de 200 pessoas participam. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, são cerca de 70.

Os manifestantes fizeram barricadas e atearam fogo em madeiras e pneus para impedir o tráfego de veículos que, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chegou a registrar cerca de 4 km de congestionamento. Para poder controlar o fogo, uma viatura do Corpo de Bombeiros foi encaminhada até o local.

RIO DE JANEIRO
Manifestantes que participam do ato contra o impeachment começaram a se aglomerar na orla de Copacabana por volta das 8h. Sob forte esquema de segurança, participantes começaram um baile funk "anti-golpe" por volta das 10h, ao som do trio elétrico da equipe de som Furacão 2000. Até o horário, não havia qualquer registro de tumulto.

A Polícia Militar elaborou um esquema especial de policiamento e definiu que atos contra e a favor de Dilma não poderão acontecer no mesmo horário, nem no mesmo trecho da orla. Até as 13h, a "Frente Brasil Popular", grupo contra o impeachment, vai ocupar a orla entre o Posto 1 e o Posto 3.

Segundo a Frente Brasil Popular, havia 50 mil pessoas no ato em Copacabana, por volta de 12h30, informou a Globo News.

Após reunir cerca de 200 pessoas, segundo a organização e a PM, terminou a manifestação em Cabo Frio neste domingo (17). O ato será retomado quando a votação do impeachment for iniciada. O movimento pró-impeachment começou na Praça Porto Rocha e seguiu para a Orla da Praia do Forte de forma pacífica.

Manifestantes se reúnem na Praça do Liceu, no Centro de Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense. Há cerca de 50 pessoas, segundo a organização.

RIO GRANDE DO SUL
Por volta de 11h30, começou um deslocamento de manifestantes contrários ao impeachment na Avenida Osvaldo Aranha, em Porto Alegre. Eles se dirigem à Praça da Matriz, no Centro, onde outro grupo aguarda. Lá, eles acompanharão a votação na Câmara dos Deputados.

Pelo menos mil pessoas participam da caminhada. Não há estimativa oficial do número de manifestantes que aguardam na praça. Mas os organizadores estimam que haja 3 mil pessoas na marcha e outros 3 mil na praça.

RONDÔNIA
O protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, em Porto Velho, segundo os organizadores, reuniu cerca de 400 pessoas até às 12h deste domingo (17), na Praça das Três Caixas D’Águas. Segundo os organizadores a concentração vai acontecer até as 17h.

SANTA CATARINA
Em Blumenau, por volta das 9h30, aproximadamente 100 pessoas se concentravam para uma manifestação contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo a Polícia Militar, não havia mais de 30 pessoas no local. O ato acontece na praça Doutor Blumenau, no Centro da cidade.

Em Chapecó, aproximadamente 1 mil pessoas, conforme a organização, participaram de uma manifestação “em defesa da democracia e contra o golpe”. A PM informou que às 10h30 havia 300 pessoas e que no encerramento do ato havia 100 manifestantes. O ato terminou às 13h.

SÃO PAULO
Manifestantes contrários ao impeachment estão reúnidos desde o início da manhã no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, para acompanhar a votação do processo na Câmara dos Deputados.

O ex-senador Eduardo Suplicy foi ao protesto: "Ainda acredito que não vai ter impeachment".

Ato no Centro ocupa também Viaduto do Chá e área em frente ao Theatro Municipal.

Cerca de 300 pessoas favoráveis ao governo de Dilma Rousseff se concentraram na região central de Piracicaba enquanto aguardavam a chegada dos ônibus que as levarão para São Paulo. O grupo se juntará aos demais manifestantes no Vale do Anhangabaú.

g1

 

Outras Notícias

PUBLICIDADE