Movimento Vem Pra Rua cria ferramenta on-line para acompanhar impeachment

Movimento Vem Pra Rua cria ferramenta on-line para acompanhar impeachment

Foto: Reprodução / Vem Pra Rua

Com o andamento da ação de impedimento da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, uma ferramenta criada pelo Movimento Vem Pra Rua tem buscado explicitar a posição dos deputados federais e senadores sobre o processo. No ar desde 24 de fevereiro, o Mapa do Impeachment compila dados dos parlamentares para que os eleitores possam contatá-los e questionar ou apoiar sua opinião. Conforme a assessoria de imprensa do Movimento, a média de visitantes únicos cresceu nas últimas semanas em decorrência das recentes reviravoltas no cenário político nacional, registrando média diária de 220 mil acessos únicos.

Desde que entrou em funcionamento, mais de 1,5 milhão de usuários únicos acessaram a ferramenta. A ideia surgiu em dezembro do ano passado, após o acolhimento do pedido de impeachment na Câmara. Conforme o Vem Pra Rua, foi percebida a "ausência de um local centralizado que pudesse exibir a posição de cada parlamentar bem como as diversas formas de contato".

Segundo dados do Movimento, pelo menos 97 políticos que se diziam indecisos mudaram de opinião após o lançamento do Mapa do Impeachment. Para construir a ferramenta, cerca de 80 pessoas trabalharam remotamente em todo o Brasil reunindo as informações, a partir de dados da Câmara dos Deputados, Senado Federal, Tribunal Superior Eleitoral e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre outros.

O mapa levou quase dois meses para ficar pronto e, segundo a assessoria de imprensa do Vem Pra Rua, o trabalho praticamente não teve custo, pois a construção ocorreu de forma voluntária. O movimento recebe por meio de seu site doações de participantes, voluntários e simpatizantes. O investimento feito para a construção da ferramenta não foi detalhado.

— O nosso primeiro objetivo é fazer com que os indecisos se pronunciem abertamente sobre seu voto. Quando lançamos a ferramenta, aqui no Rio Grande do Sul eram 11 indecisos. Hoje, são apenas cinco. Nós contatamos os políticos, cobrando uma posição, e incentivamos o eleitor a exigir do seu candidato uma definição sobre o impeachment — destaca o coordenador do Vem Pra Rua no Rio Grande do Sul, Antônio Gornatti.

Como funciona

O objetivo do Mapa do Impeachment, segundo o Vem Pra Rua, é apoiar os parlamentares que se manifestaram a favor do impedimento de Dilma, cobrar uma posição dos indecisos e expor os que são contrários. Para isso, a ferramenta permite a consulta por parlamentar, para que o internauta saiba a posição de seu candidato.

No perfil de cada um, constam suas redes sociais, contatos, opinião sobre o impeachment e informações como evolução patrimonial, doadores de campanhas, bens declarados e a votação alcançada nas últimas eleições.

Eles também são classificados de acordo com a sua posição: contra, a favor ou indeciso. Na consulta por estado e por município, é possível também filtrar os parlamentares que obtiveram maior número de votos de acordo com cada cidade.

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE