Pesquisa mostra melhora na avaliação do governo Dilma

Pesquisa mostra melhora na avaliação do governo Dilma

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A 130ª Pesquisa CNT/MDA indica que 62,4% dos brasileiros têm avaliação negativa do governo de Dilma Rousseff. O número, embora preocupante para os petistas, apresentou uma pequena melhora em relação à rodada anterior. Em outubro, 70% reprovavam a gestão da presidente. 

Conforme o levantamento, realizado com 2.002 entrevistados entre quinta-feira e domingo e divulgado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), 11,4% classificam como positiva a administração federal. Outros 25% consideram o governo regular. 

O desempenho pessoal da presidente tem números diferentes. Do total de pesquisados, 21,8% aprovam Dilma contra 73,9% de desaprovação. Esses números se refletem na defesa do impeachment: mais da metade (55,6%) é favorável à saída da presidente do Palácio do Planalto. 

"Os resultados da 130ª Pesquisa CNT/MDA mostram a manutenção de resultados negativos, porém com uma pequena redução em favor da presidente Dilma Rousseff", confirma o relatório da confederação. 

A pesquisa também levantou a opinião dos brasileiros sobre a operação Lava-Jato, que apura a corrupção na Petrobrás. Quase 90% têm acompanhado ou ouviram falar das investigações. Nesse grupo, 67,8% consideram que a presidente é culpada pela corrupção que está sendo investigada e 70,3% acham que o ex-presidente Lula é culpado. 

De acordo com o estudo, os brasileiros estão descrentes com o futuro da Lava-Jato. Seis em cada 10 entrevistados não acreditam que os envolvidos em corrupção serão punidos. 

O estudo sondou ainda o otimismo dos brasileiros sobre o futuro do país para os próximos meses. A maior parte dos pesquisados acredita que o desemprego vai aumentar, a renda vai ficar igual e a segurança vai piorar. Confira os números: 

Emprego: vai melhorar: 16,3%, vai piorar: 50,8%, vai ficar igual: 31,4% 
Renda mensal: vai aumentar: 17,5%, vai diminuir: 29,0%, vai ficar igual: 51,8%
Saúde: vai melhorar: 15,4%, vai piorar: 48,0%, vai ficar igual: 35,6% 
Educação: vai melhorar: 18,1%, vai piorar: 37,1%, vai ficar igual: 43,7%
Segurança pública: vai melhorar: 15,5%, vai piorar: 49,4%, vai ficar igual: 34,1% 

As 2.002 pessoas foram entrevistadas em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. 

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE