Três ministros do PMDB são exonerados para votar contra impeachment de Dilma

O Diário Oficial desta quinta-feira traz a exonerações de três ministros do PMDB que são deputados federais. São eles: Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera ( Ciência e Tecnologia) e Mauro Lopes (Aviação Civil). As informações são do blog Cenário Político.

O movimento permite que os ministros, que são deputados federais, retornem à Câmara para votar a favor da presidente Dilma Rousseff e, portanto, contra o impeachment.

A posição dos ministros contaria o posicionamento do partido, que anunciou há duas semanas o rompimento com o governo Dilma.

— Sou fiel à presidente e tenho total confiança de que não houve crime de responsabilidade —, disse o ministro Mauro Lopes ao blog Cenário Político.

Na edição de hoje, o Diário Oficial também traz a exoneração do petista Patrus Ananias do comando do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Patrus também retornará à Câmara dos Deputados e será mais um voto a favor da presidente.

Em outra frente, foi exonerado o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi (PP). Este, porém com outra motivação. Occhi era indicado pelo Partido Progressista e entregou o cargo a Dilma depois que a bancada do PP na Câmara anunciou posição a favor do impeachment.

Votação

A votação da admissibilidade do processo de impeachment está marcada para o próximo domingo, no plenário da Câmara dos Deputados. A ordem de votação será por Estados, começando pela região Sul.

As discussões em plenário terão início nesta sexta-feira.

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE