Anvisa aprova registro de primeiro medicamento à base de maconha

Anvisa aprova registro de primeiro medicamento à base de maconha

Foto: Divulgação / Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou pela primeira vez no Brasil o registro de um medicamento derivado da Cannabis sativa, a maconha. Com o nome comercial de Mevatyl, o remédio é destinado a tratar espasticidade — rigidez excessiva dos músculos — em pacientes com esclerose múltipla. O produto foi liberado para ser usado como solução oral (spray). 

O Mevatyl é recomendado como um auxiliar à medicação antiespástica que o paciente já toma e é aprovado em outros 28 países, incluindo Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Suíça e Israel, onde é conhecido pelo nome comercial de Sativex.

Este medicamento, no entanto, não é indicado para casos de epilepsia, pois o THC, uma das substâncias ativas, tem potencial de agravar crises epiléticas, segundo a ANS. Também não é indicado para menores de 18 anos devido à ausência de dados de segurança e eficácia para pacientes nessa faixa etária. 

 

Medicamento Mevatyl foi liberado na forma de spray para aplicação oral (Foto: Anvisa / Divulgação)

O remédio será vendido com tarja preta, sendo necessária a apresentação de receituário especial (receita A, amarela) e de termo de consentimento assinado para a compra. 

A empresa Beaufour Ipsen Farmacêutica Ltda., localizada em São Paulo, é a detentora do registro do Mevatyl no Brasil. O medicamento será fabricado por GW Pharma Limited, do Reino Unido.

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE