Anvisa proíbe venda de três lotes de canela em pó com pelo de roedor

Resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicadas hoje (3) no Diário Oficial da União proíbem a distribuição e a comercialização de lotes de três marcas de canela em pó identificadas com pelo de roedor. Os produtos são os seguintes:

- lote 3855 (válido até 23/08/2018) do produto Canela em pó – amido e açúcar, marca Fã, embalagem de 30g, distribuído por Junco-Indústria e Comércio Ltda.

- lote 1607 (válido até 1/07/2018) do produto Canela em pó, marca Sacy, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda.

- lote 01/06MP (válido até 12/04/2017) do produto Canela em pó da China, marca Pachá, embalagem de 30g, fabricado pela empresa Arcos Comércio Importação Ltda.

Segundo a Anvisa, todos os lotes apresentaram resultados insatisfatórios em pesquisas de matéria estranha macroscópica e microscópica devido à presença de fragmentos de inseto e/ou de pelo de roedor, matéria estranha indicativa de risco à saúde humana acima do limite de tolerância estabelecido.

O órgão determinou que as empresas promovam o recolhimento do estoque existente no mercado. As resoluções entram em vigor hoje.

Por meio de nota, a empresa Junco-Indústria e Comércio Ltda. informou que, tão logo detectou problemas em um dos lotes de canela em pó, providenciou a retirada de todo o estoque do mercado. “No mais, a Junco se coloca a disposição para mais esclarecimentos e auxilio com qualquer transtorno”.

A Agência Brasil entrou em contato com as empresas Indústria e Comércio de Temperos Sacy Ltda. e Arcos Comércio Importação Ltda., mas não obteve um posicionamento de ambas até o fechamento da matéria.

Agência Brasil 

Outras Notícias

PUBLICIDADE