Chega a 2.782 número de casos de microcefalia associados ao zika no Brasil

Chega a 2.782 número de casos de microcefalia associados ao zika no Brasil

Periscope / Reprodução

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira o novo levantamento dos casos suspeitos de microcefalia no Brasil. De acordo com o mais recente boletim epidemiológico, foram notificados 2.782 casos suspeitos da doença e 40 óbitos, até 19 de dezembro — são 381 registros a mais em relação ao último boletim, divulgado na semana passada.

Esses casos estão distribuídos em 618 municípios de 20 Estados. Neste boletim, o ministério não informou o número de casos por Estado, mas os casos suspeitos permanecem concentrados nos mesmos locais.

No Rio Grande do Sul, a Secretaria Estadual da Saúde deve divulgar na tarde desta quarta-feira os dados sobre casos de zika vírus, dengue e chikungunya. Também será informado se há mais alguma suspeita de microcefalia relacionada ao zika. Em 15 de dezembro, foi informado o primeiro caso do tipo no Estado.

Reforço na doação de sangue

Em meio à possibilidade de que o zika vírus seja transmitido por meio da transfusão de sangue, o Ministério da Saúde informou que foram reforçadas as orientações nos hemocentros para que pessoas com suspeita de terem sido afetados pela doença evitem doar sangue.

O secretário de Atenção à Saúde destacou, porém, que não há motivo para haver queda na doação.

— Esse é um momento de reforçar a necessidade das pessoas doarem sangue. É no verão que há maior demanda e os estoques baixam — afirmou Alberto Beltrame.

Recomenda-se que pessoas que apresentaram sintomas compatíveis com o zika vírus evitem doar sangue por um período de 30 dias.

Diário Catarinense

Outras Notícias

PUBLICIDADE