Pastor de Joinville é preso acusado de homicídio e falsidade ideológica

Por volta das 20h30 desta terça-feira, a Agência de Inteligência do 8° Batalhão de Polícia Militar prendeu um pastor no estacionamento da sede da Assembleia de Deus, na avenida Getúlio Vargas, no bairro Bucarein, em Joinville. 

Os policiais receberam a informação de que o pastor estaria com mandado de prisão ativo e no local foi realizada a abordagem. O homem de 44 anos apresentou documentos e a polícia constatou que eram do irmão dele, que já morreu. Ele foi preso pelos crimes de homicídio qualificado e falsidade ideológica.

De acordo com o 8º BPM, no nome do suspeito constatava um mandado de prisão emitido pela 1ª Vara da Comarca São Vicente, em São Paulo, pelo crime de homicídio qualificado. Ele foi condenado a 14 anos de reclusão, no regime fechado. O pastor foi encaminhado à Central de Polícia.

Ainda segundo a PM, os policiais chegaram até ele porque uma denúncia anônima informou que o pastor usava documentos de outra pessoa.

Em nota, a Assembleia de Deus de Joinville alegou que o o homem não é membro nem tem vínculo com a igreja, apenas chegava para assistir ao culto.

"Outro porque, se tenta vincular é, pelo fato dele estar no estacionamento da igreja na hora de sua prisão, quando o mesmo chegava para assistir ao culto, assim como fazem centenas de pessoas todos os dias. A Igreja Assembleia de Deus de Joinville está isenta de qualquer responsabilidade sobre o ocorrido", diz a nota.

A NOTÍCIA

Outras Notícias

PUBLICIDADE