Definida Tabela do Tabaco para Safra 2016/2017

Definida Tabela do Tabaco para Safra 2016/2017

Fetaesc

Santa Catarina produz dois tipos de Tabaco, o Burley, presente na região do oeste catarinense e Virginia, com maior volume em produção e que é cultivado no Planto Norte, Vale do Itajaí e Sul do estado.

Neste momento todas as regiões, com exceção do Sul onde está no fim da comercialização, estão no processo de entrega de produto para as empresas.

Foi exatamente para definir a Tabela de Preço que será usada na Safra 2016/2017 que a Comissão Técnica Interestadual da representação dos produtores e das empresas se reuniu na quinta-feira 09/02 na sede da Afubra (RS).

O representante da FETAESC na reunião, Irineu Berezanski, Assessor de Política Agrícola, explica o que aconteceu para este elevado índice de produtividade.

“Dois fatores contribuíram para esse grande volume produzido. O aumento da área de plantio e o volume de chuvas acima da média. Diferente do que se havia previsto nas previsões climáticas”.

Com mais tabaco no mercado o produtor enfrenta resistência na garantia de preço do produto já que a oferta é grande. Diferente da safra passada onde houve menos tabaco no mercado em consequência a valorização da produção.

Neste sentido a Comissão Estadual de Tabaco orienta ao produtor que embase sua venda a partir da Tabela acordada e que define os valores que a indústria irá pagar no momento da compra.

O preço da classe BO1 é R$ 11,64/kg e para classe TO2 R$ 9,35. Para o tipo burley, classe B1 R$ 10,24 e C2 R$ 8,71. 

Para Irineu qualquer preço abaixo desta tabela é  improcedente.

Classificação

Este ano por meio de convênio a Afubra atendeu um apelo do setor produtivo e contratou técnicos da CIDASC que poderão acompanhar a venda do produto nas esteiras. Esse serviço será acionado quando houver reclamação do produtor referente a irregularidades.  A classificação segue a normativa 10 do Ministério da Agricultura e Abastecimento – MAPA.

Pesquisa

Durante os trabalhos Estamos participando da reunião técnica, em Santa Cruz do Sul/RS, sobre pesquisa de custos de produção de tabaco em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. O objetivo é conhecer com previsão o custo de na produção para fins comerciais. Á pesquisa está sendo realizada em parceria com entidades que representam os produtores: Fetaesc, Faesc, Fetag, Farsul , Fetaep e Faep e indústrias com metodologia da URGS/RS. Ao todo são 162 mil famílias que se dedicam a produção de tabaco no Brasil. Em Santa Catarina São 43 mil famílias e que estão em fase de colheita e cura. Dia 14, deste, a Fetaesc ira reunir toda comissão de política agrícola- COPA para analisar e discutir procedimentos de comercialização da produção.

FETAESC

Outras Notícias

PUBLICIDADE