Famílias da região de São Joaquim são beneficiadas com Programa Banho de Energia

Famílias da região de São Joaquim são beneficiadas com Programa Banho de Energia

Em Lages, diversas famílias também foram beneficiadas. (Foto: Julio Cavalheiro/Secom)

O Programa Banho de Energia, lançado pelo Governo do Estado e Celesc em setembro, já chegou em 337 moradias da Serra catarinense. As casas receberam o sistema de aproveitamento de calor gerado por fogão à lenha para o aquecimento de água. Ainda está prevista a instalação de mil equipamentos nos municípios de Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urubici, Urupema, Lages, Cerro Negro e Painel.

A localidade de Vacas Gordas, no município de Urubici, é um exemplo de comunidade contemplada com o sistema. Há dois meses, a residência da dona de casa Valdisa Maria da Silva recebeu a instalação do sistema. Ela comemora os resultados. “Minha fatura de energia chegou nessa semana e, para minha alegria, reduziu de aproximadamente R$ 150 para R$ 52, uma economia muito boa, principalmente nessa época do ano. Aqui, na localidade, chamamos o sistema de “papai noel”, por ser vermelho e a posição do equipamento na casa lembrar o papai noel. Com o resultado na conta de luz, dá para dizer mesmo que é um presente de Natal, além do banho ser muito mais quente”, comentou Valdisa.

O programa envolve o investimento de R$ 7,2 milhões do Programa de Eficiência Energética Celesc/Aneel. A secretária executiva da Agência de Desenvolvimento Regional de São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani, destaca o conforto que a iniciativa proporciona às famílias em localidades onde as temperaturas são muito baixas no inverno. 

Previsto para ser executado até o mês de setembro de 2017, o programa beneficia residências de comunidades empobrecidas nos municípios de Bom Jardim da Serra (125 unidades), Cerro Negro (40), Lages (100), Painel (85), São Joaquim (330), Urubici (230) e Urupema (90). Foram priorizadas residências em comunidades localizadas nas regiões mais altas de cada cidade. De acordo com dados da Celesc, há uma previsão da instalação de mil sistemas, mas o número pode alterar de acordo com os critérios técnicos. Dos mil, já foram instalados 337 equipamentos.

Como funciona

A invenção é adotada desde 2012 pela Assessoria de Responsabilidade Social da Celesc como iniciativa para promover o uso eficiente da energia e a qualidade de vida. Desde então, o sistema foi implantado com o apoio de extensionistas da Epagri em 200 residências nos municípios de Caçador, Videira, Canoinhas, Mafra, São Joaquim e Lages. O calor gerado pela chaminé do fogão à lenha aquece um reservatório de água. A água quente é canalizada para torneiras e chuveiros, permitindo economia de até 30% na conta de luz. No equipamento, criado pelo catarinense José Alcino Alano, é aproveitado o calor que seria desperdiçado na chaminé, tornando o processo mais eficiente do que a tradicional serpentina, que não retira calor da câmara de combustão. Nesta edição do programa, será usado um sistema que também reduz o uso de lenha em 40%. 

Agência de Desenvolvimento Regional de São Joaquim 

Outras Notícias

PUBLICIDADE