Transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é concluída com sucesso

Transferência de carga da Ponte Hercílio Luz é concluída com sucesso

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Terminou por volta das 3h30min deste domingo, 12, a operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. Foram cerca de quatro horas de trabalho na importante etapa da restauração do cartão postal catarinense. O governador Raimundo Colombo esteve no local dos trabalhos, no final da noite de sábado, e comemorou o avanço do cronograma, que tem previsão de reabertura da Ponte Hercílio Luz em 2018. "Cada fase nova é um desafio, estamos restaurando uma ponte com mais de 90 anos, ou seja, é um grande trabalho de engenharia. Mas estamos nas mãos de pessoas competentes e tudo está ocorrendo dentro do planejado", avaliou.

Colombo reafirmou o compromisso do Governo do Estado em continuar acelerando os trabalhos para entregar o mais breve possível esse símbolo para a sociedade catarinense. "Essa é uma obra que além de resgatar nosso patrimônio vai trazer um importante ganho em mobilidade, podendo absorver cerca de 20% do tráfego da região", acrescentou o governador.

Na operação deste fim de semana, foi realizada a transferência de 20% da carga da Ponte Hercílio Luz para estrutura provisória construída abaixo da ponte, por meio de um deslocamento de 10 centímetros. O objetivo era aliviar a tensão das torres para que possam ser iniciadas as próximas etapas do processo de restauração.

O engenheiro fiscal da obra da Ponte Hercílio Luz, Wenceslau Diotallévy, explicou que a atual estrutura da ponte agora passa a ter contato direto com o suporte provisório que foi construído abaixo da Hercílio Luz. "Foi um extremo sucesso, agora as duas estruturas passam a trabalhar juntas", afirmou o engenheiro, após a conclusão da operação.

Durante o procedimento, foram instalados 54 pontos de elevação ao longo da ponte. Em cada um deles, foi colocado um macaco hidráulico. O processo de deslocamento em 10 centímetros foi dividido em dois momentos principais. A operação de elevação começou às 23h48, mesmo debaixo de chuva. A primeira metade dos pontos foi elevada antes da 1h de domingo. Em seguida, os macacos hidráulicos foram transferidos e instalados nos pontos restantes. E a elevação destes pontos ocorreu por volta das 3h. Cerca de 70 profissionais atuaram diretamente no procedimento.

Essa aproximação de 10 centímetros garante a transferência de um peso de 880 toneladas da estrutura da ponte para a estrutura provisória. A aproximação total entre ponte e estrutura provisória, com transferência de 100% da carga, exige um deslocamento de 50 centímetros. Os 80% restantes, ou seja, mais 40 centímetros, serão transferidos em uma nova operação prevista para ocorrer na metade deste ano.

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

 

Também estiveram no local da operação, o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini; o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli; o secretário de Estado da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro; o secretário de Estado da Comunicação, João Debiasi; e o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, entre outros representantes de departamentos estaduais e municipais.

Durante toda a operação deste fim de semana, o trânsito nas imediações da Ponte Hercílio Luz, tanto na parte insular como continental, foi interrompido em alguns pontos. Como medida preventiva para qualquer imprevisto, o Deinfra liderou a elaboração de um plano de contingência, que contou com a colaboração de órgãos como secretarias de Estado da Infraestrutura, Defesa Civil, Saúde e Comunicação; Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Capitania dos Portos; das empresas Teixeira Duarte e RMG Engenharia; de equipes da Guarda Municipal e da Defesa Civil de Florianópolis; e ainda do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) de Santa Catarina e da Associação Catarinense de Engenheiros. O mesmo plano de contingência poderá ser reativado em próximas etapas da restauração da Ponte Hercílio Luz.

Foto: James Tavares/Secom

 

Os passos da obra

A Ponte Hercílio Luz, que completou 90 anos em maio de 2016, passa pelo último ciclo de obras do trabalho de restauração. O contrato com o grupo português Teixeira Duarte foi assinado em março do ano passado e a ordem de serviço foi entregue no dia 18 de abril. O prazo de execução previsto é 30 meses, com conclusão dos trabalhos prevista para outubro de 2018. Quando reaberta, terá duas vias para receber veículos e espaço para ciclistas e pedestres.

Em março de 2016, foi concluída a construção da estrutura provisória chamada ponte segura. Trata-se da implantação de um apoio temporário, com a finalidade de estabilizar a estrutura da obra original, garantindo a sua integridade a efetiva conclusão de sua recuperação. Foram instaladas cinco estruturas em formato de treliças entre as quatro torres erguidas abaixo da estrutura original. Como a base das torres é submersa, o trabalho realizado foi bastante complexo.

No final de 2016, também foi concluída a etapa de substituição das longarinas e transversinas, peças principais da base. Elas formam uma trama que será o suporte para o piso por onde passarão os automóveis.

A operação deste fim de semana foi essencial para dar início ao próximo trabalho no vão central, que consiste na sustentação das barras de olhais. Na próxima etapa, serão construídas 26 torres (com peso total de 440 toneladas) que vão sustentar as barras de olhais para o trabalho de restauração propriamente dito. Esse peso extra não poderia ser transferido antes de aliviar o peso total sustentado pela própria ponte.

Um gigante de aço

A Ponte Hercílio Luz tem extensão total de 821 metros, sendo formada pelos viadutos de acesso do Continente, com 222,5 metros; da Ilha, com 259 metros; e pelo vão central pênsil com extensão de 339,5 metros. A altura das torres principais é de 74,21 metros. A altura do vão pênsil em relação ao nível de maré média é de 30,86 metros. A estrutura de aço tem o peso aproximado de 5 mil toneladas.

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

 

A ponte é um patrimônio municipal, estadual e nacional. Em 4 de agosto de 1992, foi tombada como Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Município de Florianópolis. Em 13 de maio de 1997, o Governo do Estado homologou o Tombamento da Ponte Hercílio Luz, de propriedade do Estado de Santa Catarina. E no dia 15 de maio do mesmo ano, foi assinado declaração de utilidade pública para fins de aquisição por doação ou desapropriação, amigável ou judicial, os imóveis compreendidos na área de entorno da Ponte Hercílio Luz. Também em 15 de maio de 1997, o Ministério da Cultura reconheceu a Ponte Hercílio Luz como Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Brasil.

Interdições

A ponte foi interditada totalmente ao tráfego em 22 de janeiro de 1982. Em 15 de março de 1988, foi reaberta somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal. Mas em 4 de julho de 1991, a Ponte Hercílio Luz foi novamente interditada a qualquer tipo de tráfego e retirado o piso asfáltico do vão central, resultado em um alívio de peso da ordem de 400 toneladas, não tendo sido mais aberta ao tráfego.

>>> Veja fotos e outras informações sobre a ponte no site oficial: www.pontehercilioluz.sc.gov.br

 

Por Alexandre Lenzi
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom

Outras Notícias

PUBLICIDADE