Ação da PF desarticula grupo suspeito de roubar R$ 1 milhão da Caixa

Grupo também é investigado por roubo de carga e tráfico de droga. PF cumpre mandados nas cidades de Porto Alegre, Viamão e Joinville (SC).

Ação da PF desarticula grupo suspeito de roubar R$ 1 milhão da Caixa

Polícia Federal deflagrou operação Segunda Tábua nesta quinta-feira (Foto: Divulgação/PF)

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (26), a operação Segunda Tábua contra uma quadrilha apontada como responsável por uma série de assaltos em agências da Caixa Econômica Federal (CEF), além de roubos de cargas e tráfico de drogas. São cumpridos oito mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em Porto Alegre e Viamão, na Região Metropolitana, e também em Joinville, em Santa Catarina.

O grupo criminoso é investigado por pelo menos oito furtos a cofres de agências da CEF em um período de um ano. A PF estima que os assaltantes tenham roubado cerca R$ 1 milhão nas ações, além de armamento e coletes à prova de balas dos seguranças.

A investigação apontou que integrantes da quadrilha foram responsáveis pelo roubo de mais de 13 mil aparelhos celulares, em novembro de 2016, no Porto Seco da capital. A carga foi avaliada em R$ 11 milhões. A organização criminosa seria ainda responsável pelo domínio de pontos de tráfico de drogas no bairro Rubem Berta, na Zona Norte de Porto Alegre.

Parte da quadrilha foi presa durante as investigações, conforme a Polícia Federal. Em outubro, quatro suspeitos foram abordados após assaltarem uma loja de conveniências localizada dentro de um posto de combustíveis, onde um caixa eletrônico foi arrombado com um maçarico no bairro Azenha, na capital. Um dos suspeitos conseguiu escapar, mas foi preso em flagrante dias depois em Belo Horizonte, em Minas Gerais, ao tentar arrombar um terminal de autoatendimento acompanhado de outras três pessoas.

Familiares e pessoas próximas aos criminosos eram os responsáveis pela movimentação do dinheiro obtido com os crimes. Sete contas de suspeitos foram bloqueadas pela Justiça.

Mais de 90 policiais federais participam da operação Segunda Tábua, que teve o nome inspirado na Lei das Doze Tábuas, usada como base pelo Direito romano, na qual constavam regras acerca de furtos e roubos.

G1SC

Outras Notícias

PUBLICIDADE