Pedágio de Bombinhas fica mais caro a partir da virada de ano

Pedágio de Bombinhas fica mais caro a partir da virada de ano

Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

O ano novo começa com reajuste no preço do pedágio de Bombinhas. O valor da taxa, para carros, passa de R$ 24 para R$ 26. Também subiu o valor cobrado de utilitários, caminhões, ônibus e vans de excursão _ os ônibus terão a maior diferença, de R$ 120 passam a pagar R$ 130,50.

A mudança é válida a partir da virada de ano, à meia-noite. A Taxa de Preservação Ambiental  (TPA) tem como base de cobrança a Unidade Fiscal de Referência do Município (UFRM), que varia todo ano. A correção é feita com base no INPC.

O pedágio de Bombinhas é cobrado de 15 de novembro a 15 de março. Por lei, deve ter os recursos aplicados em ações de proteção ambiental. Na temporada passada, a TPA aumentou em R$ 6,2 milhões a arrecadação do município, segundo o Portal da Transparência. É metade dos R$ 12,5 milhões gerados, já que boa parte ainda não foi paga. 

Confira os novos preços:

Motos – R$ 3 
Carros – R$ 26
Utilitários – R$ 39 
Vans de excursão – R$ 52
Caminhões - R$ 78
Ônibus - R$ 130,50

Saiba mais – Seis perguntas sobre a TPA:

Como pagar?
Em cartão de crédito, débito ou em dinheiro.

Onde pagar?
Há sete pontos cadastrados: Escritório Central da TPA (Avenida Falcão, 1501, em Bombas), Posto de atendimento de Zimbros (Avenida Vereador João da Luz, 17), Secretaria de Turismo (Avenida Leopoldo Zarling, em Bombas), Shopping Tropical, (Avenida Manoel José dos Santos), Portal de Entrada (na divisa entre Bombinhas e Porto Belo), Shopping PuntaBlu (Avenida Manoel dos Santos, 306), e Mbarete Conveniência (Avenida Leopoldo Zarling, 1392). 

O pedágio pago é válido por quanto tempo?
Por 24 horas, a partir do momento de entrada na cidade. Caso saia e entre novamente nesse período, o motorista não é taxado.

Preciso pagar na hora?
Não. Se deixar a cidade sem o pagamento, o motorista tem 30 dias para pagar a taxa, através do boleto gerado no site da prefeitura, sem incidência de juros e multa. A partir daí será cobrada multa de 10% sobre o valor da TPA, mais juros de 1% ao mês, além de correção monetária. O devedor fica inscrito na dívida ativa do município.

Quem não pagou no último verão terá problemas para entrar na cidade?
Não, mas ainda estará sujeito à cobrança e inscrição na dívida ativa, prevista em lei.

E os estrangeiros, precisam pagar na hora?
Sim, como não há possibilidade de envio da cobrança para o exterior é feita abordagem física e a taxa precisa ser paga ao dar entrada na cidade. O município terá um posto exclusivo para atendimento dos estrangeiros.

Diário Catarinense 

Outras Notícias

PUBLICIDADE